Vitorioso no Santos FC e Seleção Brasileira, Luiz Alberto Rosan é o novo gerente do CEPRAF

Vitorioso no Santos FC e Seleção Brasileira, Luiz Alberto Rosan é o novo gerente do CEPRAF

(foto: André Mendes / Santos FC)

Próximo de completar 15 anos longe do Santos FC, o fisioterapeuta Luiz Alberto Rosan está de volta ao Alvinegro Praiano. Profissional renomado, inclusive considerado um dos melhores do Brasil em sua área, Rosan retorna para gerenciar o Departamento de Fisioterapia do Clube, no CEPRAF. O fisioterapeuta vai cuidar dos profissionais, base, futebol feminino e futsal.

Nascido no dia 21 de dezembro de 1955, na cidade de Potirendaba, interior de São Paulo, Luiz Alberto Rosan conta um pouco da sua trajetória como profissional. “Eu comecei no XV de Piracicaba, quando eu estava na faculdade e ia fazer estágio no clube, em 1977. A fisioterapia ainda era uma profissão muito nova, principalmente na medicina esportiva. Após me formar eu trabalhei no São Paulo durante 10 anos, depois trabalhei no Bragantino naquela fase bonita (com título paulista e vice-brasileiro), trabalhei três anos no Japão. Aí cheguei ao Santos, onde fiquei seis anos, de 1997 a 2003, retornei ao São Paulo. Fui para a China. Fui convocado para trabalhar na Seleção Brasileira quando eu estive no Santos. Fui campeão do mundo em 2002. Disputei todas competições pela Seleção. Conheci todos os continentes. Um motivo de orgulho para mim”.

No ano passado, quando Rosan estava pensando em descansar, ele teve um bate-papo com o vice-presidente do Peixe, César Augusto Conforti, e também com chefe de departamento médico, Rodrigo Zogaib. A alegria de Luiz Alberto Rosan é nítida ao falar do seu retorno. ” No ano passado eu tive uma conversa com o Doutor Conforti e também com Rodrigo Zogaib. Neste ano, novamente, Conforti me procurou para novas conversas. Foi neste momento que chegamos a um consenso. Eu resolvi aceitar a proposta do Santos. A paixão pelo Santos teve um peso grande. Eu fixei residência aqui na cidade em 97. Minha família se apaixonou pela cidade, e eu também. Minha família não deixava eu aceitar outras propostas. Tenho minha esposa, três filhos e uma secretária.”

“Estou muito satisfeito em estar retornando. Conversando com o presidente Modesto, Doutor Conforti, Dagoberto, Zogaib, nós temos um projeto.Um projeto da área médica. Eu vou gerenciar o departamento profissional e da base. Eu sou movido a desafios, aventuras, eu sempre tive isso. Trabalhar para os atletas voltarem bem, rápido, com a utilização de tecnologia de ponta. Vamos dar uma melhorada no setor da base, que não é ruim, nada ruim, mas pode melhorar. Temos muitos atletas, lembrando que ainda têm as meninas. São muitos atletas competindo, isso aumenta o número de lesões, mesmo fazendo prevenção. Queremos melhorar a qualidade disso.”, acrescenta Rosan.

O ano de 2002 é algo marcante na carreira profissional, e claro, no lado pessoal de Rosan. Ele fala do mágico momento no qual passou na Seleção Brasileira e também no Peixe.

“O melhor ano da minha vida como profissional foi aqui, em 2002. Campeão do Mundo, Campeão Brasileiro. Quando me perguntam qual foi o melhor momento da minha vida, com certeza, profissionalmente foi em 2002. Aqui. Fomos campeões com muita dificuldade, tanto na Seleção e com o Santos.”

Retorno é comemorado no Santos FC

Vice-presidente do Santos, César Augusto Conforti, fala sobre a volta de Rosan: “Foi uma contratação difícil, pouco mais de dois meses conversando com o Rosan sobre o que pensamos que será o ideal para o departamento médico do Santos FC. Esta não foi a primeira vez que negociei com ele, já que, quando fui diretor do DM santista na gestão do ex-presidente Marcelo Teixeira, também tentamos ‘repatriar’ o Rosan, que sempre foi um fisioterapeuta de ponta no futebol mundial e que tem uma identidade muito forte com o clube. Felizmente nossa conversa foi muito produtiva e enfim conseguimos reforçar nosso departamento médico com a chegada deste excelente profissional, que tem um currículo invejável”.

Chefe do Departamento Médico, Dr. Rodrigo Zogaib, tece elogios ao colega de trabalho e exalta suas qualidades pessoais e profissionais.

“O Rosan, além de ser uma pessoa excepcional, tem uma parte técnica e uma carreira que dispensam apresentações. O Santos já teve, há tempos atrás, a possibilidade de contar com ele, em campanhas homéricas no Santos, ganhou Copas do Mundo. Nós estamos há um bom tempo conversando com ele para trabalhar no nosso departamento médico, e agora nós conseguimos. Será uma parceria muito boa, vai agregar bem. Nós temos alguns projetos que ele vai tomar frente no departamento de fisioterapia. Vai fortalecer o Santos em algo que já somos referencia ao longo dos anos.Nas tratativas, o principal intuito é dar uma assistência mais forte nas outras categorias. Futebol de base, Feminino, B e Futsal. Houve uma incidência muito grande nestas categorias e precisamos ajustar isso. Ele cai numa hora muito boa, pois queremos que estes atletas tenham a mesma assistência que o profissional tem.”