Santos, o semeador de estádios

Santos, o semeador de estádios

Por Guilherme Guarche e Gabriel Santana, do Centro de Memória

Poucos, ou talvez nenhum time do mundo, tenha sido tão convidado para inaugurar estádios como o Santos. O Alvinegro Praiano participou de 20 dessas inaugurações, uma delas justamente em um dia 1º de fevereiro, como hoje, há 52 anos. O evento ocorreu na cidade de León, no México, diante de 40 mil pessoas que lotaram o estádio Nou Camp.

O adversário era o tradicional time argentino do River Plate, maior campeão de seu país. Sem exagero, porém, dá para dizer que quase todos os presentes ao novo estádio foram até lá para ver o time de astros do Santos estrelado por Pelé.

No primeiro tempo, Daniel Onega, meia esquerda do River, inaugurou o marcador aos 43 minutos, mas dois minutos depois Pelé empatou, cobrando falta. Na segunda etapa Edu desempatou aos 43 minutos, sacramentando a vitória santista.

Nesse jogo, o alvinegro mais famoso do mundo, dirigido pelo técnico Antônio Fernandes, o Antoninho, formou com Gylmar, Lima, Oberdan (depois Mauro), Joel Camargo (Geraldino) e Rildo; Clodoaldo e Buglê (Wilson); Amauri (Abel), Toninho, Pelé e Edu. O árbitro foi o italiano Diego Di Leo.

Até hoje, como já foi dito, o Santos participou da inauguração de 20 estádios. A primeira vez ocorreu em 23 de abril de 1916, no Estádio da Rua Figueira de Melo, Rio de Janeiro, quando o Alvinegro Praiano empatou em 1 a 1 com a equipe do São Cristóvão. E a última inauguração aconteceu em 2 de abril de 2014, na Arena Cuiabá, na cidade do mesmo nome, em Mato Grosso, no empate sem gols diante do Mixto.

Uma curiosidade: Na partida inaugural da praça de esportes do São Cristóvão, no Rio de Janeiro, o Santos entrou em campo, para prestar uma homenagem ao time anfitrião, com o uniforme que pertencera ao União FC, nome adotado pelo Alvinegro Praiano em 1915. As camisas eram brancas, idênticas às do time carioca, e a diferenciação estava no detalhe de o time santista usar meias pretas e uma faixa preta na cintura. Só no segundo tempo o Santos usou o seu uniforme principal, que na época era composto de camisas listradas em branco e preto e shorts brancos (hoje o uniforme número um do Santos é o todo branco).