Santos lidera contra Palmeiras

Por: Odir Cunha

Líder do campeonato e provável campeão brasileiro, o Palmeiras – adversário do Santos deste sábado, às 19 horas, no Allianz Parque – tem perdido a pose quando enfrenta o Santos, a quem não vence há seis jogos. Por sinal, nas12 partidas mais recentes entre ambos o Glorioso Alvinegro Praiano só foi derrotado uma vez, por um magro 1 a 0, conseguindo ainda nove vitórias e dois empates, com 18 gols a favor e sete contra.

Nosso querido pesquisador Guilherme Gomez Guarche lembra que somente em partidas do Campeonato Brasileiro este que é o Clássico dos Clássicos já foi realizado 70 vezes, com 27 vitórias santistas, 18 derrotas e 25 empates; 96 gols do Santos e 83 do adversário.

No Allianz Park só foram realizados três jogos entre ambos, com equilíbrio absoluto. Cada time venceu uma partida, houve um empate e ao todo marcaram dois gols cada. O último confronto, em 30 de setembro, também um sábado, pelo segundo turno do Campeonato Brasileiro de 2017, foi vencido pelo Santos por 1 a 0, com gol de cabeça de Ricardo Oliveira.

A partida foi assistida por 37.527 pessoas, com renda de R$ 2.760.716,34. O Santos, então dirigido por Levir Culpi, venceu o Palmeiras do então técnico Cuca usando os jogadores Vanderlei, Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Alison, Matheus Jesus e Jean Mota (Serginho); Bruno Henrique, Copete e Ricardo Oliveira (Kayke). A arbitragem Marcelo Aparecido de Souza.

Apenas se forem computados os confrontos desde as priscas eras do amadorismo é que o Palmeiras, antes chamado de Palestra Itália, passa a ter vantagem. Em 323 jogos na história, o Santos venceu 104, empatou 84 e perdeu 135, marcando 467 gols e sofrendo 550.

Formiga, um santista palmeirense

Guilherme Gomez Guarche

O craque Francisco Ferreira de Aguiar, saudoso Chico Formiga, teve o privilégio de jogar no Santos e também no Palmeiras. No clube da capital ele jogou 72 partidas, no período de 1957 a 1959, depois retornou ao Santos, onde encerrou sua carreira no ano de 1962, após disputar 412 partidas pelo Alvinegro Praiano. Foi também técnico do Santos nos anos de 1978/79 – 1982/83/84 e por último nos anos de 1986/1987. Formiga, sobre quem está sendo produzido uma biografia, faleceu em 2012.

Uma partida famosa em que defendeu a equipe palmeirense foi a memorável goleada aplicada pelo Santos ao time paulistano no ano de 1958 pelo placar de 7 a 6, no Pacaembu. Como técnico do Santos Formiga conquistou o título de campeão paulista de 1978.

Mas uma goleada que o torcedor santista não esquece foi quando ele dirigiu o time em 23 de novembro de 1982, no estádio do Pacaembu em partida do Campeonato Paulista, sucedendo ao técnico Cilinho, e o Peixe goleou o Palmeiras, dirigido por Rubens Minelli, pelo placar de 6 a 1, com gols de Roberto César, Serginho Dourado (2), João Paulo (2) e Paulinho.

Nessa memorável goleada santista a equipe jogou com Marolla, Toninho Paraná, Joãozinho, Toninho Carlos e Gilberto Sorriso; Roberto César, Luis Gustavo e Pita; Serginho Dourado (Cardim), Paulinho e João Paulo.

O primeiro encontro envolvendo as equipes do Santos FC e da então SS Palestra Itália ocorreu no campo do Velódromo e foi uma partida de caráter amistoso que terminou com o Peixe goleando o time da colônia italiana por 7 a 0.

Primeira partida

Santos FC 7 x 0 SS Palestra Itália

Estádio do Velódromo, São Paulo

3 de outubro de 1915

Amistoso parte do Festival Pró-Pátria , em benefício da Cruz Vermelha da Itália.

Santos: Ciro Werneck, Américo e Urbano Caldeira; Pereira, Oscar e Ricardo; Aranha, Ary Patusca, Anacleto Ferramenta, Marba e Arnaldo Silveira.

Palestra Itália Stillitano, Felice e Fulvio; Police, Fragassi e Imparato; Pastore, Américo Fiaschi, Amílcar, Ferré e Ítalo.

Gols: Anacleto Ferramenta (2), Ary Patusca (3), Aranha e Arnaldo Silveira.

O centroavante Ary Patusca estava jogando sua segunda partida pelo Alvinegro Praiano. A primeira tinha sido sete dias antes, na goleada sobre o CA Santista por 4 a 0 no campo do Brasil FC, na av. Conselheiro Nébias. Na goleada sobre o Palestra Itália Ary marcou três gols. Foi também a primeira e única vez em que o Alvinegro jogou no campo do Velódromo.

Artilheiros santistas do confronto

1 – Pele, 32 gols.

2 – Pepe, 16 gols.

3 – Coutinho, 13 gols.

4 – Edu, 11 gols.

5 – Toninho Guerreiro, 10 gols.

6 – Araken Patusca, Ary Patusca, Del Vecchio, Dorval, Gradim, Pagão e Serginho Chulapa, 8 gols.

13 – Feitiço, Neymar, Odair e Vasconcelos, 7 gols.

17 – Gabriel, Camarão, Ricardo Oliveira e Zito, 6 gols.