Santos FC celebra Dia Athié Jorge Coury com presença dos atletas do Sub-11

Santos FC celebra Dia Athié Jorge Coury com presença dos atletas do Sub-11

(fotos: Pedro Ernesto Guerra Azevedo / Santos FC)

Nesta segunda-feira (1) foi comemorado o Dia Athié Jorge Coury, no estádio Urbano Caldeira. A dada homenageia um dos grandes nomes da história do Santos Futebol Clube. O Presidente Emérito do clube foi quem mais conquistou, como dirigente, títulos no Alvinegro Praiano. Na solenidade realizada nas cadeiras cativas da Vila Belmiro, estiveram presentes vários funcionários e jogadores das categorias de base santista.

O vice-presidente do Santos, Cesar Augusto Conforti, junto ao historiador e coordenador de memória e estatística, Guilherme Gomez Guarche, fizeram uma apresentação mostrando quem foi Athié Jorge Coury.

De forma unânime, a nação santista considera o ex-presidente santista como um dos nomes mais importantes da história do Peixe. “O Santos está de parabéns, pois ele tem o hábito de valorizar e relembrar a história dos seus grandes feitos e também dos seus grandes homens. São atletas, dirigentes e outros nomes que fazem do Santos o que ele é hoje. O Athié foi um indivíduo que participou muito ativamente desta história. Ele foi presidente durante 26 anos, na fase áurea do clube. Ele contribuiu muito com todos títulos daquela época. Manteve o Pelé, mesmo com vários clubes querendo contratar. Ele desempenhou outros papéis importantes, inclusive como jogador. Ele jogou como goleiro do Peixe por oito anos.”, disse Conforti.

PEGX5599 - Dia de Athié Jorge Coury

Guilherme acha que o clube deve sempre enaltecer os grandes nomes do Alvinegro Praiano, e, por isso, considera a homenagem “mais” do que justa.

“Nós não podemos esquecer dos nomes que fizeram o Santos virar este grande clube. O clube sempre comemorar no dia 1 de agosto. Athié merece todas homenagens do clubes. Graças a ele Pelé ficou 18 anos no Santos. Se Athié tivesse vendido Pelé quando teve propostas, o clube não teria tantos títulos como tem hoje.”, disse Guilherme, que falou sobre a importância da garotada da base estar presente na solenidade.

“É bom ver a criançada aprendendo um pouco sobre a história do clube, pois eles criam um identidade com o Santos. Passam a jogar com mais vontade, querer bem o clube. Eles não estão aqui de passagem, eles estão aqui para construir uma história no clube.”

Sobre Athié Jorge Coury

No dia 01 de agosto de 1904, nascia na interiorana Itú, Athié Jorge Coury, que anos mais tarde teria sua vida ligada ao Santos FC como atleta. É considerado por todos os santistas como um dos maiores dirigentes. Athié se filou ao Santos no dia 09 de setembro de 1927, e seu proponente foi o então presidente Guilherme Gonçalves. Quem o trouxe para o Santos foram os dirigentes Zeca Ratto e Ricardo Pinto de Oliveira.

Athié veio do EC Sirio da capital para substituir o goleiro titular Tuffy (O Satanás Negro), que houvera sido expulso do clube naquele ano. Athié jogou defendendo o arco santista em 172 partidas durante os anos de 1927 a 1934 quando deixou a meta praiana foi substituído por Ciro Maciel Portieri (O Gato Preto).

Athié Jorge Coury

Como político foi vereador, deputado estadual e federal sempre defendendo os interesses dos trabalhadores e também a cidade de Santos. Foi também um excelente corretor de café na cidade de Santos.

A primeira partida em que atuou como goleiro no Peixe foi no dia 09 de outubro de 1927 na vitória pelo placar de 9 a 0 diante do Corinthians FC de Santo André em partida amistosa na Vila Belmiro, com Feitiço marcando 05 gols, Siriri 03 e Camarão 1 gol, formando o time do ataque dos 100 gols com Athié; Bilú e David; Alfredo, Júlio e Hugo; Omar, Camarão, Siriri, Feitiço e Passos.

Foi durante os anos em que presidiu o Clube que o time santista conquistou as maiores glórias que um time de futebol não só no Brasil como no mundo poderia conquistar. Durante o período em que presidiu o clube, o time santista disputou 1687 partidas tendo vencido 1035 empatado 291 e perdido 361 marcando 4630 e 2549 gols.

Em sua homenagem o Clube deu ao seu ginásio de esportes inaugurado no Estádio Urbano Caldeira no ano de 1950 o seu nome. Recebeu também o título de Presidente Emérito do Alvinegro. Seu falecimento ocorreu no dia 01 de dezembro de 1992.