Santos de Neymar conquista o tri e entra para a história

Santos de Neymar conquista o tri e entra para a história

Por Gabriel Pierin, do Centro de Memória

No dia 13 de maio de 2012 o Santos garantiu o terceiro título paulista consecutivo ao vencer o Guarani, repetindo o feito da década de 1960,  quando conquistou outros dois tricampeonatos estaduais (1960/61/62 e 1967/68/69). Nesse terceiro triunfo, o primeiro sem Pelé, Neymar se tornou o artilheiro máximo do clube depois da geração do Rei, com 108 gols marcados.

O Santos já tinha colocado uma das mãos na taça na semana anterior, ao derrotar o adversário campineiro por 3 a 0, no primeiro jogo da final. Ainda assim, quem esperava um Guarani abatido se surpreendeu. A equipe do técnico Vadão mostrou porque mereceu disputar a final e encarou o duelo sem medo. No entanto, atacar o Santos de Neymar e Ganso era um suicídio.

A tática campineira deu certo até os 16 minutos do primeiro tempo, quando a troca de golpes levou o jogo a um surpreendente 2 a 2. Alan Kardec a 1 minuto de jogo e Neymar, aos 8, de pênalti fizeram os gols santistas. O desafiante intercalou com Fabinho e Bruno Mendes.

No segundo tempo, o Santos desempatou aos 26 minutos, após linda jogada. Neymar passou por dois marcadores e lançou Juan. O lateral deu uma meia-lua no zagueiro dentro da área e rolou de volta para o atacante concluir para o gol. A partir daí, o Alvinegro preferiu trocar passes e deixar o tempo correr. O Guarani, por sua vez, já não tinha mais forças para o contragolpe.

O público de 53 749 torcedores presentes no Morumbi, que esperava a contagem regressiva e o apito final do árbitro Paulo César Oliveira para comemorar o vigésimo título da história do clube, ainda teve tempo de ver o artilheiro Alan Kardec assinalar o gol de misericórdia e sacramentar os números finais no placar: 4 a 2.

A equipe campeã formou com Rafael, Henrique, Edu Dracena, Durval e Juan (Léo); Ibson, Arouca, Elano (Felipe Anderson) e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Alan Kardec.

O caminho para o Tri

A terceira posição no turno único levou o Santos à disputa das quartas de final contra o Mogi Mirim. O Alvinegro venceu o time do interior por 2 a 0 na Vila Belmiro. Para chegar à tão sonhada decisão, o Santos precisava eliminar o São Paulo em jogo único, na semifinal. A partida, disputada no Morumbi, terminou 3 a 1, com os três gols de Neymar.

O Peixe disputou 23 partidas na competição, vencendo 16, empatando três e perdendo quatro. O time marcou 58 gols e sofreu 21. Neymar foi o artilheiro do campeonato com 20 gols.

Cem anos fazendo história

O ano de 2012 foi um marco na vida do clube. O Santos, fundado em 1912, comemorava o seu centenário. A equipe comandada pelo técnico Muricy Ramalho havia conquistado a Libertadores no ano anterior e estava reescrevendo a sua história de glórias.

Com a conquista do Campeonato Paulista de 2012, a geração de Neymar e Ganso confirmou uma trajetória de sucesso. Além do tricampeonato estadual (2010, 2011 e 2012), o elenco ganhou uma Copa do Brasil (2010) e uma Libertadores (2011). O Santos ainda venceria a Recopa Sul-Americana naquele ano do seu centenário. Mais do que títulos, os craques encantaram o mundo com jogadas e gols geniais, recuperando a magia do futebol brasileiro.