Santos arrasa a Inter e levanta os espanhóis

Santos arrasa a Inter e levanta os espanhóis

Gabriel Pierin, do Centro de Memória

Em 26 de junho de 1959, uma sexta-feira, o Santos goleava por 7 a 1 uma das mais potentes equipes do mundo, a Internazionale de Milão, e faturava o Torneio de Valência, na Espanha.

Três dias depois de golear o Botafogo do Rio e conquistar o cobiçado Troféu Teresa Herrera, em La Coruña, o Santos chegou a Valência para disputar o tradicional torneio da cidade. Santos e Valência fizeram o jogo de estreia do torneio no dia 24 de junho.

O empate de muitos gols, 4 a 4, com um gol para cada integrante do quarteto ofensivo santista, transformou a segunda e última partida, contra a Internazionale, em uma final.

Com domínio absoluto do jogo, o Alvinegro fez o público de aproximadamente 60 mil pessoas vibrar com a arrasadora vitória no Estádio Nestala. Os torcedores espanhóis se levantaram inúmeras vezes para aplaudir de pé os brasileiros.

No primeiro tempo, Coutinho e Pepe fizeram os tentos santistas. O jovem centroavante inaugurou o placar aos 17 minutos e Pepe marcou aos 30. Na segunda etapa, Pelé, artilheiro da partida, deixou sua marca quatro vezes: aos 3, 8, 23 e 24 minutos. Pepe voltaria a marcar aos 31, fazendo o sétimo gol santista, e Angelillo diminuiria para os italianos.

A equipe que entrou em campo e encantou os espanhóis apresentou Lalá, Pavão e Mourão; Getúlio, Ramiro e Zito (Formiga); Dorval, Jair Rosa Pinto (Álvaro), Coutinho, Pelé (Alfredinho) e Pepe. O técnico era Luiz Alonso Perez, o Lula. O time da Inter de Milão enfrentou o Santos com Mateucci, Guarniere, Fadalé e Polchi; Cardetilli e Galdiach; Robatti, Castiavilatti, Mascabriato, Angelillo e Sagionni.

Três dias depois de vencer o Torneio de Valência, o time santista jogou mais uma partida em solo espanhol. Na cidade catalã, goleou a famosa esquadra do Barcelona, campeã da Espanha, em pleno Camp Nou, pelo placar de 5 a 1.

A passagem vitoriosa pelos campos da Espanha fez parte da primeira excursão do Peixe pela Europa, em 1959. Nela, o Santos mostrou ao Velho Mundo o surgimento daquela que seria considerada a melhor equipe de futebol, aplaudida e reverenciada em todo o planeta.

Troféu Naranja está no Memorial

Conhecido também como “Troféu Naranja”, a edição de 1959 foi a primeira do Torneio de Valência. Até 2017 o torneio permanecia no calendário de pré-temporada dos times europeus.

A linda e valiosa taça de prata encontra-se em exposição no Memorial das Conquistas da Vila Belmiro.

A imprensa destaca o ataque santista

O Jornal O Globo, em reportagem feita pelo seu correspondente na Europa, afirmou:

No Santos merecem louvor: na defesa, Ramiro, grande marcador, e Zito, municiador preciso do ataque. Dentre os avantes, seria difícil destacar nomes. São cinco demônios!

Pode parecer exagero, mas o Santos era mesmo uma máquina de fazer gols. Nas cinco partidas que o Alvinegro jogou na Espanha, em apenas 12 dias, o time fez 23 gols, todos marcados pelos atacantes Dorval, Coutinho, Pelé e Pepe.