Primeiro time estrelado

Primeiro time estrelado

Gabriel Santana, do Centro de Memória

As duas maiores conquistas da história do Santos são os títulos que correspondem ao Bicampeonato Mundial de 1962 e 1963. Esses troféus são os que mais brilham em nosso lindo museu, o Memorial das Conquistas. Eles possuem luz própria, como as estrelas.

E em 1968, cinco anos após o bi mundial, eles foram eternizados no uniforme santista exatamente como as estrelas, brilhando acima do escudo com as suas próprias luminosidades.

No dia 23 de maio as estrelas foram introduzidas no uniforme pela primeira vez, em um amistoso festivo diante do Boca Juniros, da Argentina. E no dia 26 de maio, oficialmente, elas estavam na camisa santista na partida diante do América de São José do Rio Preto, pelo Campeonato Paulista.

O festivo jogo entre Santos e Boca Juniors aconteceu na Vila Belmiro, e serviu também para comemorar o bicampeonato paulista de 1967/1968.  Antes da partida foram entregues as faixas de bicampeão, além de um desfile de bandas e a apresentação do novo uniforme, com as duas estrelas acima do escudo. O Peixe acabou perdendo a partida por 1 a 0, gol de Rojas.

Três dias depois o Santos entrou em campo novamente, dessa vez pelo Campeonato Paulista de 1968, já com o título assegurado na rodada anterior. O Alvinegro enfrentou o América no Estádio Mario Alves Mendonça, em São José do Rio Preto, e acabou derrotado por 3 a 1.

Toninho Guerreiro marcou o único tento santista, e Marco Aurelio, Cabinho e Gildo anotaram para a equipe do interior. O Alvinegro, escalado pelo técnico Antoninho, entrou em campo com Cláudio, Carlos Alberto, Ramos Delgado, Joel Camargo e Rildo (Geraldino); Mengálvio e Negreiros (Orlando); Kaneko, Douglas, Toninho e Edu.

Estrelas pioneiras

No Brasil não há nenhum registro de que algum clube tenha utilizado estrelas nos uniformes homenageando títulos antes das duas estrelas em alusão ao bicampeonato mundial do Santos. Após o Peixe “lançar moda”, outros clubes fizerem o mesmo na década de 1970.

A Seleção Brasileira também só começou a utilizar as estrelas acima do escudo da CBF depois do Santos. Em alguns amistosos, no segundo semestre de 1968, a Seleção canarinho passou a usar duas estrelas em homenagem ao bi mundial conquistado em 1958 e 1962. Em 1971 a Seleção passou a usar, oficialmente, três estrelas, em homenagem ao tricampeonato mundial conquistado em 1970.