Primeira vez no estrangeiro

Primeira vez no estrangeiro

Por Gabriel Santana, do Centro de Memória

O Santos é um clube conhecido mundialmente, principalmente pelas grandes equipes que teve e pelas notáveis exibições mundo afora. A primeira vez que enfrentou uma equipe estrangeira ocorreu em 1917, na Vila Belmiro, porém apenas 37 anos depois o Peixe realizou o seu primeiro jogo fora do Brasil, em um domingo, 21 de março de 1954.

A fim de fazer o seu batismo internacional o time santista viajou até a Argentina, para atuar nas cidades de La Plata, Córdoba, Tucumán, San Juan e Buenos Aires. Instruída pelo empresário D’Agostini e orientada pelo técnico italiano Giuseppe Ottina, a equipe estreou em campos estrangeiros em La Plata, no estádio Juan Carmello Zerillo, contra o Gymnasia y Esgrima.

Nessa partida histórica, o treinador santista mandou a campo Barbosinha, Hélvio e Feijó (depois Ivan); Cássio, Formiga e Zito; Del Vecchio, Walter, Álvaro, Vasconcelos (Hugo) e Tite. O adversário formou com Riviera, Sandria e Perocino; Gonzalez, Arco e Rosário; Gallardo, Maravilla, Nazardo (Gutierrez), Martinez e Barpiã. A arbitragem esteve a cargo do inglês John Dykkens.

O Gimnasia estava em uma boa fase e em 1953 não havia perdido nenhuma partida em seus domínios para os chamados grandes da Argentina. A expectativa de um bom jogo atraiu um bom público para a primeira partida do Peixe no exterior, proporcionando renda de 179.625 pesos.

O time argentino saiu na frente, com gol de Martínez, mas o jogo estava equilibrado. Aos 26 minutos, após uma rebatida do zagueiro Hélvio para afastar o perigo da zaga santista, o menino da Vila Del Vecchio aproveitou a bobeira da zaga adversária e penetrou livre para chutar forte e marcar o primeiro gol da história do Santos em solo estrangeiro. Com 19 anos, Emanuelle Del Vecchio, um atacante de muita garra e com um faro de gol preciso, deixou sua marca na vida do Peixe.

Nessa excursão, que durou três semanas, o Santos disputou oito partidas, obtendo três vitórias, três empates e duas derrotas. Além do Gymnasia y Esgrima, o Alvinegro enfrentou o San Lorenzo, o Combinado Talleres/Belgramo, o San Martin, o Atlético Tucumán e o River Plate.

Após 1954 as viagens internacionais viraram rotina na vida do Santos Futebol Clube. Até a presente data o time santista disputou 621 jogos fora do Brasil, acumulando 372 vitórias, 120 empates e 129 derrotas, com 1.552 gols marcados e 870 gols sofridos.

A primeira excursão seria para o México

Em 1938 o Santos quase excursionou pela primeira vez para fora do Brasil. Os mexicanos estavam impressionados com a temporada internacional que o Botafogo carioca havia feito em 1936, vencendo a maioria de seus jogos em solo mexicano.

Após os jogos do time carioca, a CBD recebeu diversas solicitações de clubes mexicanos convidando equipes brasileiras para excursionar pelo país do Norte, e uma dessas solicitações foi entregue ao representante do Santos no Rio de Janeiro e encaminhada à Vila Belmiro.

Após discutir valores e a garantia financeira necessária para a viagem, o Santos e os clubes interessados não chegaram a um acordo, e o Alvinegro Praiano decidiu ficar por aqui, à espera de uma nova oportunidade, que acabou surgindo em 1954.