Primeira vez contra os estivadores uruguaios

Primeira vez contra os estivadores uruguaios

Guilherme Guarche e Gabriel Santana, do Centro de Memória

Jogadores e torcedores do River Plate do Uruguai, time que o Santos enfrentará nesta terça-feira, às 19h15, iniciando sua caminhada na Copa Sul-americana, são chamados de darseneros, que significa estivadores, pelas origens do clube estarem ligadas aos trabalhadores do porto de Montevidéu. Mas as coincidências com o Santos, time da cidade com o maior porto da América Latina, param por aí. Os darseneros jamais conquistaram títulos expressivos, enquanto o Alvinegro Praiano é uma das equipes mais vitoriosas do Brasil.

No torneio Clausura, disputado no segundo semestre de 2018, o River uruguaio ficou na décima-terceira posição, com apenas quatro vitórias e oito derrotas. O Santos, como se sabe, lidera o Campeonato Paulista. Portanto, ao menos por esse retrospecto, é plausível acreditar em um bom resultado na estreia do Alvinegro Praiano nesta 18ª edição da Copa Sul-americana.

O Santos participou da Sul-americana em cinco edições: 2003/04/05/06 e 2010. Ao todo o time santista disputou 22 partidas, tendo vencido oito, empatado seis e perdido oito; marcado 26 gols e sofrido 25.

O River Plate, que joga no pequeno estádio Saroldi, com capacidade para apenas seis mil pessoas, será a primeira equipe uruguaia e a quarta estrangeira que o Alvinegro enfrentará na Sul-americana. Até agora já jogou contra o San Lorenzo de Almagro, da Argentina; Cienciano, do Peru, e LDU, do Equador. Enfrentou, ainda, os brasileiros São Caetano, Avaí, Flamengo, Cruzeiro, Fluminense, Paraná e Internacional.

A Vila Belmiro foi o estádio em que o Santos jogou mais vezes: nove. Apresentou-se, ainda, duas vezes no Pacaembu, e uma vez nos estádios Anacleto Campanella, Casablanca, Inca Garcilasso, Maracanã, Mineirão, Morumbi, Nuevo Gasômetro, Pinheirão, Raulino de Oliveira, Ressacada e São Januário.

Artilheiros santistas na Sul-americana
1 – William e Elano, quatro gols.
3 – Basílio, três gols.
4 – Robinho e Zé Eduardo, 2 gols.
5 – Alex, Fabiano Pereira, Marcinho, Deivid, Preto Casagrande, Elton, Edmilsom, André Belezinha, Geílson, Wellington Paulista e Léo Bastos, um gol.

Jogadores que mais atuaram na Copa 
1 – William, 12 vezes.
2 – Léo Bastos, 11 vezes.
3 – Elano, Renato e Zé Elias, 10 vezes.
6 – André Luis e Ávalos, nove veze.
8 – Domingos, Fábio Costa, Marcinho, Mauro (goleiro) e Robinho, oito vezes.

Técnicos que mais vezes dirigiram a equipe
1 – Vanderlei Luxemburgo, 12 vezes.
2 – Emerson Leão, 6 vezes.
3 – Alexandre Gallo e Dorival Jr, duas  vezes.

Santos x Uruguaios
Somando-se todos os 49 jogos que realizou contra equipes uruguaias, o Santos tem o bom saldo de 23 vitórias, 12 empates e 14 derrotas, marcando 94 gols e sofrendo 73.No Uruguai o Santos jogou 18 vezes, com sete vitórias, três empates e oito derrotas; 26 gols marcados e 31 sofridos. O maior artilheiro santista contra equipes uruguaias é Pelé, com sete gols, seguido por Coutinho, com cinco, e Feitiço e Dorval, com quatro gols.  O time uruguaio que mais vezes enfrentou o Santos é justamente o maior vencedor do país vizinho, o Peñarol. Foram 22 clássicos entre ambos, com 10 vitórias santistas, cinco empates e sete vitórias do Peñarol.