Pelé 80: As propostas milionárias pelo Rei

Pelé 80: As propostas milionárias pelo Rei

São raros os exemplos de atletas que permanecem em seus clubes a carreira toda. Edson Arantes do Nascimento, poderia ter atuado em qualquer clube do mundo. Mas o Rei do Futebol preferiu permanecer a sua carreira toda no clube que o revelou, desfilando a sua maestria por 18 anos nos gramados da Vila Belmiro.

Em 29 de junho de 1958, a Seleção Brasileira conquistou seu primeiro título mundial, com o menino Pelé sendo o grande protagonista da final. No dia da grande decisão, restavam apenas nove dias para o contrato do menino prodígio se encerrar com o Santos, e a atuação do garoto havia chamado a atenção dos clubes europeus.

A Internazionale de Milano saiu na frente dos outros clubes, e ofereceu 650 liras (moeda italiana da época). O valor equivaleria hoje a pouco mais de 335 mil euros. O presidente da Inter, o Sr. Angelo Moretto, estava confiante na contratação, mas o mandatário santista, Athié Jorge Coury, conseguiu convencer Pelé a permanecer na equipe santista, principalmente por ainda ser menor de idade. O Rei completaria a maioridade no mês de outubro.

A investida do Real Madrid

Já sendo uma grande realidade do futebol, no ano de 1961, foi a vez do Real Madrid tentar comprar o passe do maior jogador de todos os tempos. O presidente do time madrilenho da época era o Sr. Santiago Bernabéu. Ele havia declarado que seu maior sonho era contatar Pelé para jogar no Real Madrid.

Athié sabia do interesse de Pelé em permanecer no Santos, mas ao mesmo tempo tinha receio dele ser seduzido por uma proposta milionária. A equipe espanhola já havia feito outras investidas, mas essa prometia ser a maior. O mandatário santista reformou o contrato do Rei para ele se sentir ainda mais valorizado, e o Real Madrid nada pôde fazer.

Depois da desistência, o Sr. Santiago Bernabéu disse à imprensa espanhola: “Não adianta sonhar com Pelé, pois o Santos não o venderá para nenhuma parte do mundo. Isso só aconteceria se o clube brasileiro conseguisse outro jogador igual a Pelé, o que é impossível. Jogador igual a Pelé custará muito a aparecer”.

A vontade de Pelé em permanecer aliada a competência dos dirigentes santistas, fez com que ele atuasse toda sua carreira no Santos. Ao se despedir da Vila Belmiro, em 1974, ele foi convencido a retornar três anos depois, em 1977, para atuar no New York Cosmos, dos Estados Unidos, e ajudar a desenvolver o futebol no país norte-americano.