Peixe e Galo se enfrentam pela centésima vez

Peixe e Galo se enfrentam pela centésima vez

Por Odir Cunha, do Centro de Memória
Estatística por Guilherme Guarche

O jogo deste domingo, às 16 horas, no estádio Independência, será o centésimo duelo entre Santos e Atlético Mineiro. Nesta conta não estão incluídas duas vitórias santistas pela Copa Dener, em 1994, pois os times eram mistos, com jogadores profissionais e juniores.

Até hoje o Peixe já enfrentou o Galo em 99 oportunidades, obtendo 36 vitórias, 25 empates e 38 derrotas; marcou 144 gols e sofreu 149.
Apenas pelo Campeonato Brasileiro Santos e Atlético Mineiro já jogaram 67 vezes. O Santos venceu 24, empatou 17 e perdeu 26; marcou 94 gols e sofreu 99.

Como era de se esperar quando dois grandes do futebol brasileiro se encontram, o retrospecto do clássico no estádio Independência é favorável à equipe mandante. Das oito partidas realizadas ali o Santos venceu duas, empatou uma e perdeu cinco; fez 11 gols e deixou passar 15.

Entretanto, no segundo turno do Campeonato Brasileiro de 2017, no mesmo Independência , o Santos conseguiu ótima vitória sobre o rival que merece ser lembrada.

Falta cobrada “com a mão” decide no final

Em uma quarta-feira à noite, 12 de julho de 2017, Santos e Atlético fizeram, no Independência, um jogo movimentado, que merecia muitos gols. O Atlético começou pressionando e criou várias chances, o santista Vecchio também perdeu ótima oportunidade, mas a grande chance surgiu quando Bruno Henrique foi derrubado na área por Marcos Rocha e Kayke se preparou para cobrar o pênalti.

Mal batida, a penalidade encontrou o bom goleiro Victor pela frente. Logo depois o mesmo Kayke acertou a trave, mas no finalzinho do primeiro tempo quem teve um pênalti a seu favor foi o Atlético, quando Leandro Donizete derrubou Cazares, por trás, aos 46 minutos. O artilheiro Fred bateu, mas Vanderlei fez grande defesa.

As chances voltaram a se suceder, de lado a lado, no segundo tempo, mas o gol teimava em não sair. Apenas aos 48 minutos, em uma falta frontal ao gol de Victor, o lateral-direito Daniel Guedes conseguiu inaugurar o marcador. Com o lado de dentro do pé ele colocou a bola no canto direito da meta adversária, em um lindo gol.

Escalado por Levir Culpi, naquela noite o Santos jogou com Vanderlei, Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Leandro Donizete (Alison), Thiago Maia e Vecchio; Thiago Ribeiro (Vladimir), Bruno Henrique, Kayke (Serginho).

O técnico Roger escalou o Atlético com Victor, Marcos Rocha, Gabriel, Bremer e Fábio Santos; Yago (Valdívia), Rafael Carioca, Elias, Cazares e Marlone (Robinho); Fred (Rafael Moura).

A importante vitória impulsionou o Santos no campeonato. O time acabou terminando o Brasileiro de 2017 na terceira posição, com o mesmo número de pontos ganhos do Palmeiras, o segundo.

Artilheiros santistas em confrontos pelo Brasileiro

1 – Pelé, 10 gols.
2 – Toninho Guerreiro, 7.
3 – Neymar, 6.
4 – Ricardo Oliveira e Kléber Pereira, 5.
6 – Elano, 4.

Primeiro duelo, há 81 anos

No primeiro jogo entre ambos, um amistoso na Vila Belmiro em uma quarta-feira, 5 de outubro de 1938, o Santos ganhou do Atlético Mineiro por 2 a 0, com gols de Ruy e Aurélio.

Escalado pelo técnico Camarão, o Alvinegro Praiano jogou com Victor Lovecchio, Neves e Wanderlino; Figueira, Gradim e Ulysses; Sacy, Moran, Zé Carlos, Aurélio e Ruy.

O Atlético Mineiro, do técnico Ewando Becker, jogou com Kafunga, Linthon e Quim; Cafifa, Pedrinho e Bala; Paulista, Sellado, Guará, Nicola e Resende.