“Olha no meu olho”: goleiro Rafael Cabral treina no CT Rei Pelé e relembra frase marcante em 2011

“Olha no meu olho”: goleiro Rafael Cabral treina no CT Rei Pelé e relembra frase marcante em 2011

“Olha no meu olho, nós vamos classificar”. Essa pequena frase, dita após o Santos FC ficar em situação bem complicada na Libertadores de 2011, ficou marcada na memória dos torcedores quando a conquista do Tri foi sacramentada diante do Peñarol, no Pacaembu. O autor dela, o goleiro Rafael Cabral, esteve no CT Rei Pelé nesta terça-feira (3) e relembrou do momento.

Em 16 de março de 2011, o Peixe havia acabado de ser derrotado pelo Colo-Colo, no Chile, e ocupava apenas a terceira posição do grupo 5 da Libertadores, com 2 pontos conquistados em três jogos. Depois do apito final, Rafael foi até o alambrado e afirmou para um grupo de santistas que o Alvinegro Praiano passaria de fase. A frase foi gravada em vídeo e viralizou nas redes sociais, principalmente após a conquista da taça.

“Eu lembro muito bem dessa cena. Fui atrás do gol para tirar uma foto que tinham pedido. Na mesma hora chegaram outros torcedores e tivemos aquela conversa. Não sabia que estava sendo filmado. Fui bem sincero, pois era aquilo que tinha no meu coração. Acreditava que aquela equipe poderia classificar e ser campeã. Felizmente isso aconteceu”, relembrou.

Multicampeão com o Peixe, Rafael vem aproveitando a pausa durante a Copa do Mundo para manter a forma no CT Rei Pelé com o apoio do preparador de goleiros, Arzul, e do fisioterapeuta Thiago Lobo.

“Quero ser melhor a cada dia. Para alcançar isso eu preciso trabalhar com os melhores, e o Arzul é o melhor preparador de goleiros que existe, assim como o Thiago Lobo, que é o melhor fisioterapeuta. Trabalhar com eles é uma honra, ainda mais por ser no clube que eu amo”, afirmou o ex-camisa 1 do Alvinegro.

Revelado na Vila Belmiro, Rafael atuou pelo Santos FC entre 2010 e 2013. No período, ele conquistou uma Copa do Brasil, uma Libertadores e uma Recopa Sul-Americana, além de ter sido tricampeão paulista.

“Nunca escondi meu carinho pelo Santos, por tudo que vivi aqui dentro, por todas as pessoas que conheci. É uma honra ter jogado aqui e feito história nesse clube. O Santos confiou no meu trabalho. Ganhei minha primeira chance aqui em 2010. Tive a oportunidade de jogar três anos e conquistar seis títulos. O Santos me levou para a Seleção e para a Europa. Sou muito grato por tudo. Poder estar aqui é muito bom, mesmo que seja só para treinar”, agradeceu o arqueiro.