O dia em que as Sereias da Vila se tornaram campeãs brasileiras

O dia em que as Sereias da Vila se tornaram campeãs brasileiras

Por Gabriel Santana, do Centro de Memória

O relógio marcava 16 minutos, e o Corinthians já havia quase aberto o placar duas vezes, além de ter a vantagem de jogar com o público a seu favor, na Arena Barueri. A torcida santista estava apreensiva, mas Sole Jaimes tratou de acalmar aos ânimos. Em um cruzamento de Maria Alves, a artilheira argentina cabeceou com precisão para marcar o gol da conquista do Campeonato Brasileiro, em 20 de julho de 2017.

A partir de 1997 o Santos profissionalizou o departamento de futebol feminino e virou um dos pioneiros na modalidade. Em 2009 e 2010 as Sereias foram bicampeãs da Taça Libertadores da América, e se estabeleceram como uma das potências sul-americanas. No ano de 2012 a categoria foi desativada, retornando em 2015. E o título brasileiro foi a conquista mais importante após o retorno.

A competição nacional estava em sua quinta edição e o plantel santista havia sido montado para conquistar o título pela primeira vez. Maurine, Sole Jaimes, Ketlen e Maria Alves eram os destaques da equipe na comandada pelo técnico Caio Couto.

A estreia das Sereias ocorreu no dia 17 de março, na Vila Belmiro contra o Foz Cataratas do Paraná. Triunfo por 3 a 0, com gols de Sole Jaimes, Patrícia Sochor e Ketlen.

As 16 equipes que disputavam a competição foram divididas em dois grupos, e o Peixe saiu na frente no grupo B. Ao fim da primeira fase, o Santos disputou 14 jogos, com 11 vitórias, um empate e apenas duas derrotas. Marcou 28 gols e sofreu outros 10.

Classificadas em primeiro lugar, as Meninas da Vila enfrentaram o Osasco Audax-SP nas quartas de finais, e com uma vitória por 3 a 0 e um empate por 0 a 0, classificaram-se para as semifinais. Na fase seguinte, o Iranduba-AM foi o adversário, e com dois triunfos o Santos se qualificou para as finais. O primeiro jogo das semifinais foi disputado na Arena da Amazônia, e 25.371 pessoas estiverem presentes, estabelecendo o maior público do futebol feminino brasileiro até então (a final do Campeonato Paulista em 2019 entre Corinthians e São Paulo registrou o número de 28.862 pessoas).

Final diante do rival

O Corinthians era o último obstáculo santista para enfim conquistar seu primeiro título brasileiro. A equipe paulistana teve uma melhor campanha até chegar às finais, e por isso levava vantagem na disputa.

A primeira partida foi realizada na Vila Belmiro, em 13 de julho. A diretoria do Alvinegro resolveu abrir os portões, e teve uma grata surpresa. Quase 16 mil pessoas compareceram ao jogo, registrando o maior público santista na Vila Belmiro no ano de 2017.

A torcida do time praiano deu um show no Estádio Urbano Caldeira, e incentivou as Sereias da Vila rumo à vitória. Elas iniciaram em cima da equipe corintiana, e chegaram ao primeiro gol aos 15 minutos. Em uma falha da zaga do Corinthians, a artilheira Sole Jaimes se aproveitou e abriu o marcador para o Peixe. A bola sobrou para a camisa 9 e ela empurrou para as redes.

O público se entusiasmou ainda mais com o Santos na frente, e cantou seguidamente para incentivar as Sereias. O adversário se abalou com a pressão, e cincos minutos depois, em um toque de classe a meio-campista Patrícia Sochor encobriu a goleira corintiana e marcou um lindo gol na Vila Belmiro. A partida terminou em 2 a 0, e o Peixe poderia perder por até um gol de diferença na grande final que ainda seria campeão.

A decisão foi realizada na Arena Barueri, e as Sereias da Vila foram escaladas da seguinte forma: Dani Neuhaus, Katiuscia, Camila, Carol Arruda e Dani Silva; Brena (Cida), Maria e Maurine (Tayla); Ketlen (Giovana), Patricia Sochor e Sole Jaimes. Edina Alves Batista foi a árbitra escolhida para o jogo.

O Corinthians precisava de uma vitória por dois gols de diferença para levar a decisão para os pênaltis, e um triunfo de três gols para conquistar o troféu, e, portanto tomou a iniciativa na partida.

Aos 2 e aos 8 minutos o time corintiano quase abriu o placar, e o Santos não havia passado do meio campo. Mas o poderio ofensivo das Sereias da Vila não precisava de muito para balançar as redes. Em um ataque certeiro, aos 16 minutos, Maria cruzou e colocou a bola na cabeça de Sole Jaimes, para fazer 1 a 0 e deixar o Santos ainda mais próximo do título. Foi o 18º gol da argentina, a artilheira da competição.

Com a grande desvantagem nas somas dos placares, o Corinthians pressionou ainda mais. As investidas corintianas não surtiram efeito, e o primeiro tempo terminou 1 a 0.

Na volta do intervalo, o time do Parque São Jorge continuou pressionando sem levar muito perigo ao gol santista. E foi Sole Jaimes que quase marcou outro gol para o Peixe em um chute de longa distância aos 7 minutos.

Apenas aos 27 minutos, em uma cobrança de escanteio, o Corinthians levou perigo, quando a bola ficou rente à trave, e a goleira Dani a segurou antes que ela entrasse por completo.

Aos 48 minutos, a árbitra encerrou a partida, e as Sereias da Vila iniciaram a grande festa na Arena Barueri. A capitã Maurine levantou a linda taça de Campeãs Brasileiras de 2017, que agora está eternizada no nosso Memorial das Conquistas.

A taça coroou o trabalho iniciado em 2015, e as Meninas da Vila estavam de volta as grandes conquistas e no topo do futebol feminino, local que estão acostumadas a frequentar.

Estatísticas das Campeãs

Foram 20 jogos disputados, com 16 vitórias, dois empates e apenas duas derrotas. As Sereias marcaram 39 gols e sofreram outros 13.

Sole Jaimes foi a artilheira do Campeonato com 18 gols marcados. As seguintes atletas também balançaram as redes: Ketlen marcou 8 gols, Patrícia Sochor marcou 4 gols, Maurine e Brena marcaram 3 gols e Maria Alves e Dani Silva marcaram um gol cada um. Um gol contra ainda foi marcado a favor do Peixe.

Para conquistar o título, o técnico Caio Couto utilizou 25 atletas. Ketlen foi a única jogadora que disputou todas as 20 partidas. A goleira Dani Neuhaus, Dani Silva, Patrícia Sochor e Sole Jaimes disputaram 19 jogos. As demais vitoriosas da campanha foram as seguintes: Katiuscia, Carol Arruda, Maria Alves, Maurine, Suzane Pires, Brena, Camila, Cida, Erikinha, Juliete, Karen, Tayla, Giovana Perpetuo, Sandrinha, Angelina, Kelly, Natane, Dida, Chaiane e Jaqueline.