Memórias de um fanático torcedor em um cárcere!

Memórias de um fanático torcedor em um cárcere!

Texto de Guilherme Gomez Guarche

O historiador Gabriel Pierin, um dos integrantes do Centro de Memória do Santos FC, pesquisando a documentação nos arquivos do clube, encontrou numa das várias encadernações dos ofícios recebidos pela diretoria santista, uma carta endereçada ao presidente Guilherme Gonçalves, datada de 20 de setembro de 1929, na qual o detento de nome João Francisco de Almeida Gama, chama o presidente de “alma complacente” e expõe solicitando uma ajuda financeira para tirá-lo da privação terrível em que se encontrava, recolhido em um cárcere por ter em uma briga, tirado a vida de uma pessoa para defender a honra do clube, que tinha na ocasião o nome de Santos Foot Ball Club.

Por ser uma situação atípica em termos da centenária história do Peixe, entendi que deveria postar a missiva devidamente autorizado pelo amigo Gabriel Pierin, transcrevendo na íntegra o original da carta que se encontra arquivada mantendo a linguagem de época tornando o relato fiel, para que todos os torcedores santistas tenham ciência que o amor e a devoção ao nosso clube querido não existe apenas nos dias atuais e transcende de uma época, na qual o Santos FC, engatinhava e buscava se afirmar no cenário esportivo brasileiro.

Na foto acima está o time de 1919, com o ataque composto por: Jarbas, Adolpho Millon, Ary Patusca, Haroldo Domingues e Arnaldo Silveira, todos citados no texto abaixo enviado pelo remetente.

“Alma complacente senhor Presidente do Glorioso Santos Foot Ball Club.

Meu acrisolado Respeito.
Pode existir no meu Brazil, um ente que ame mais o Santos Foot Ball Club! Mas, mais do que eu, não admitto e deste modo quero vos fazer provar.

Em 1919, foi a vez primeira que appreciei o meu glorioso Santos jogar, cujo adversario, foi o Fluminense Foot Ball Club do Rio de Janeiro, onde soffreu a derrota por seis pontos a um. Desta época para cá, tornei-me simpathico ao Santos Foot Ball Club, pelo facto, não de possuir elle a melhor linha de forwards do brasil, constutuída neste tempo formada pelos heroes, Arnaldo, Haroldo, Ary, Millon e Jarbas e sim, pela maneira admiravel com que jogavam todos os seus componentes de modo a fazer um carioca com eu, ficar seu admirador ao ponto por elle mattar e morrer e ferir em muita das vezes.

Meu club de coração, Santos Foot Ball Club, da partida que jogaram aqui no Rio com o America Foot Ball Clubno campo da rua Campos Salles, foi vitorioso pelo elevado escore de 4X3, quando podiam ter ganho a zero, se não tivesse Evangelista, casoalmente pizado Joel e se retirando de campo, desorganizando seu conjunto; isto testemunhado por uma infinidade de pessoas.

Ma, vai dahi que ésta victoria acarrectou-me alguns annos de carcere ao seu maior apaixonado. Quando Evangelista pizou Joel casoalmente, um torcedor americano, offendeu a moral de todos os componentes do Santos, e como repelice a maneira estupida d’aquelle cavalheiro, tornemos-nos inimigos e quando sahimos do campo, continuamos a descutir, atté que a certa altura elle avansando de faca em punho para mim, tive de aplicar-lhe a agilidade de Bilu, dando-lhe uma banda jogada (que ahi chamam de carrinho na giria do Foot Ball), attirando-o a alguns metros de distancia, onde em consequencia da quéda, fracturou o craneo, vindo a fallecer minutos após.

Sendo preso, fui autuado em flagrante e condenado pelo Tribunal do Jury seis annos de prisão e satisfeitissimo fiquei, por ter illiminado um cachorro que morreu exclusivamente, por não saber respeitar a moral de um club como é o Santos Foot Ball.

Assim é que estou recolhido a Casa de Detenção, cumprindo a sentença que me fôra imposta e numa situação bastante lamentavel, por não ter parentes de especie alguma prezentemente na Capital da Republica, não ter recursos de modo algum afinal.

Bondoso Presidente, queria pois, que neste momento triste da minha vida e satisfeito repito, por ter practicado um crime em defeza exclusiva da dignidade do meu Santos Foot Ball Club.

Alma bondosa a de V. Excia., certamente compadecendo-se de minha sorte, irá no momento prezente, ajudar-me com um pequenino obulo, affim de completar 350$000 mil reis, afim de fazer a minha revisão de processo.

De joelhos, é que vos imploro esta esmola de caridade erguendo sempre os meus votos de sincera amizade ao meu Santos Foot Ball Club.

A Deus omnipotente, para o honrozo lar de V. Excia, os meus maiores louros de felicidades.

Peço-vos abraçar os irmãos, Torres, Siriri e Camarão e o zagueiro raio Bilu.

De mãos postas espero o responder de V. Excia.”

João Francisco de Almeida Gama
Casa de Detenção
Rua Frei Caneca nº 457
Rio de Janeiro