Maurine pede concentração e futebol ofensivo na final do Brasileiro

Maurine pede concentração e futebol ofensivo na final do Brasileiro

(foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo / Santos FC)

A meia Maurine já conquistou duas vezes o Campeonato Brasileiro, porém, pelo Santos FC ainda não tem este caneco. “ Falta esse e estamos prontas para fazermos história.”, relata a camisa 32. Capitã do time comandado pelo técnico Caio Couto, ela é convocada com frequência para a Seleção Brasileira. “ Graças ao Santos FC. O meu trabalho aqui aparece e as convocações são reflexo do que faço em campo. Claro, não faço nada sozinha. Agradeço minhas companheiras que me ajudam muito a elevar o nível do meu futebol.”, finaliza.

Aos 31 anos, Maurine disputou na temporada 19 partidas e marcou 4 gols. “ Sou uma volante/meia que prefere dar assistências. Jogo para o time. O gol é uma consequência. Muito bom marcar, mas melhor vencer e conquistar títulos. Penso assim.”, revelou Maurine.

No Campeonato Brasileiro balançou as redes três vezes e entrou em campo em 15 oportunidades. “Concentrei minhas forças no Brasileirão. Fiquei de fora em três partidas, duas por estar na Seleção e outra por estar suspensa pelo terceiro cartão amarelo. Agora vou deixar meu coração, meu sangue em campo. Respeitamos o Corinthians mas entraremos em campo com a postura das 18 partidas até aqui. Valorizando a posse de bola, com tranquilidade e princialmente atacando, nossas características são essas e não vamos mudar agora.”, disse Maurine.

Maurine é natural de Porto Alegre, tem 58 quilos e 1,60 metros. Velocidade e habilidade marcam a carreira desa atleta que é um exemplo para a equipe. “ A Maurine nos dá tranquilidade para nos movimentarmos. Ela chama a marcação e nos coloca em posições incríveis e gol. Os passes dela são precisos. Ela é muito experiente e conhece os atalhos do campo. É nossa craque. Nossa líder.”, falou a volante Brena que atua ao lado de Maurine no meio e campo do alvinegro.

“ Posso entrar para a história do futebol feminino como a única jogadora a ter três títulos brasileiros na carreira. Venci pela Ferroviária, pelo Flamengo mas o meu maior desejo é vencer pelo meu Santos FC. Estamos muito focadas nisso. Respeitamos o rival que tem qualidade, mas teremos a força de nossa torcida e vamos usá-la do início ao fim.”, avisou Maurine.

“ A Maurine tem uma força física que impressiona. Uma inteligência para se poupar que nos dá orgulho e não deixa de jogar o tempo que for. Fisicamente ela corresponde de maneira exemplar. Ela motiva todas as nossas atletas.”, avaliou o preparador físico Gláucio Carvalho.

“ Tenho na Maurine uma confiança enorme. Para ser ter uma ideia, em Manaus, no primeiro jogo da final, ela pegava na bola e duas, três marcadoras chegavam junto. Com muita classe ela entregava a bola redonda. Técnica apurada e inteligência, concentração e comando. Essa é a Maurine do Santos FC. É a Maurine que temos o prazer de ver atuar.”, analisou o técnico Caio Couto.

“Maurine trabalhou forte mesmo servindo a seleção brasileira durante sete dias e voltou como se estivesse por aqui conosco.”, finalizou o treinador. “ Temos que ter concentração durante os 90 minutos desta quinta. Torcedor você é nossa principal arma. Amei a festa da semifinal e a partida às 18h30 pode entrar para a história. Gostaria muito que o público fosse maior que os 7.500 do final de semana. Peço para vocês, alvinegros, que nos ajudem na caminhada deste título inédito.

(texto: Fabiano Farah)