Marinho valoriza semana cheia e revela treino mental por primeiro gol no Santos FC

Marinho valoriza semana cheia e revela treino mental por primeiro gol no Santos FC

O Santos FC tem atuado somente aos finais de semana desde a volta do Campeonato Brasileiro. Somente com o nacional em disputa, o plantel santista consegue ter a semana livre para corrigir o que é necessário e aperfeiçoar os pontos positivos com tranquilidade. Algo que elenco valoriza muito e explica a importância.

“Nossa semana está muito produtiva. A cada dia estamos aperfeiçoando nosso trabalho para que continuemos a fazer o que o professor Sampaoli pede. Também trabalhamos para corrigir algumas coisas. Espero que no jogo possamos fazer o que ele (Sampaoli) pediu para conquistarmos mais uma vitória”, disse o atacante Marinho, que tem na ponta da língua o que o Peixe precisa fazer para vencer o Botafogo no domingo (21).

“Temos que ter obediência técnica e tática, é isso que o professor Sampaoli pede. Temos que fazer um grande jogo lá (Rio de Janeiro-RJ) e trazer estes três pontos para Santos”, ressaltou.

Com cinco jogos com a camisa do Alvinegro Praiano, Marinho trabalha bastante para marcar seu primeiro gol. Ansioso para este feito, o carismático atleta revela que também tem treinado a mente para lidar com este sentimento e com a expectativa em sua volta pelo primeiro tento.

“A ansiedade sempre bate, mas a gente tem trabalhado bastante para que, quando chegar a hora certa, eu tenha oportunidade de fazer o meu primeiro gol com muita tranquilidade e, assim, dar sequência para que os gols possam sair. O primeiro gol é sempre o mais difícil. Estou trabalhando bastante a minha cabeça. Quando o primeiro sair, as coisas vão fluir”, disse o seguro atacante.

Pela 11ª rodada, Santos FC e Botafogo se enfrentam às 11 horas deste domingo (21) no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro-RJ. Ambas as equipes já se enfrentaram em 109 oportunidades e o Peixe leva vantagem no histórico do duelo somando 42 vitórias, 30 empates e 37 derrotas, com 184 gols marcados e 155 sofridos.

Foto: Ivan Storti/SantosFC