Jogo dos contrastes

Jogo dos contrastes

O Ituano é um adversário que provoca sentimentos antagônicos nos santistas. Impossível não se regozijar com a lembrança da histórica goleada de 9 a 1, em 2010, no Pacaembu, mas também causa alguma depressão recordar o título perdido, no mesmo estádio, quatro anos depois, na maldita disputa de pênaltis. Bem, com a palavra o nosso Centro de Memória.

9 a 1, e sem Neymar e Robinho

Gabriel Pierin, do Centro de Memória

Santos e Ituano se enfrentam neste domingo, às 19 horas, no estádio Novelli Júnior, em Itu, pelo Campeonato Paulista. O início de temporada do Santos é plenamente favorável e se depender do histórico contra o time de Itu, o Peixe tem tudo para sair vencedor e avançar na competição.

Foram realizados 31 confrontos entre as duas equipes, com ampla supremacia santista: 19 vitórias, nove empates e apenas três derrotas. O Santos marcou 62 gols no time do Interior e sofreu 26. Mesmo se considerarmos apenas os jogos em Itu, o Alvinegro Praiano mantém a hegemonia, com seis vitórias e apenas duas derrotas.

A maior goleada do time de Vila Belmiro sobre o Ituano ocorreu em 2010, ano em que o Santos terminou com o título do Campeonato Paulista. Nessa partida, válida pela 15ª rodada da competição, o Alvinegro reassumiu a liderança e ficou ainda mais perto da vaga para a semifinal.

O jogo aconteceu no Pacaembu e o público de 10.005 pagantes nem chegou a se acomodar em seus assentos quando surgiu o primeiro gol. Porém, quem marcava logo no primeiro minuto era João Leonardo, do time interiorano.

Contudo, mesmo sem Neymar e Robinho, o Santos não se abateu. Aos 14 minutos veio o empate, com André. Na sequência, Ganso sofreu falta dura de Carlos Eduardo. O segundo cartão amarelo resultou na expulsão do adversário. Na sequência, Madson cobrou a falta e o próprio Ganso cabeceou para o gol, desempatando o jogo.

André fez o terceiro aos 39 minutos e, já nos acréscimos da primeira etapa,veio um bonito gol de Madson, que se livrou de dois marcadores antes de finalizar. A vantagem de 4 a 1 parecia definitiva, mas o Santos não se acomodou.

Aos 10 minutos do segundo tempo Madson ampliou. O sexto gol veio com Maikon Leite, que havia entrado no lugar de Arouca. Ele recebeu o cruzamento e bateu de primeira. Paulo Henrique Ganso fez o sétimo ao receber belo passe e se livrar do zagueiro.

No oitavo, Zé Eduardo, o Zé Love, chutou fraco mas o goleiro Saulo falhou, para delírio e gozação da torcida (Saulo tinha jogado no Santos e deixado uma imagem ruim junto aos torcedores).

Por fim, já nos acréscimos, Saulo derrubou Maikon Leite na área e foi expulso. Na cobrança, André marcou o nono, na maior goleada santista sobre o adversário.

Santos e Ituano – Estatísticas oficiais 

Por Guilherme Guarche e Gabriel Santana, do Centro de Memória

Até hoje o Santos já enfrentou o Ituano em 31 oportunidades, com 19 vitórias, nove empates e três derrotas; 62 gols marcados e 26 sofridos.

Pelo Campeonato Paulista jogaram 28 vezes, com 17 vitórias santistas, oito empates e três derrotas, 56 gols a favor e 25 contra.

Em Itu pelo Campeonato Paulista foram 12 partidas, com seis vitórias do Santos, quatro empates e duas vitórias do Ituano; 17 gols do Santos e 12 do Ituano.

Artilheiros santistas do confronto

1 – Guga, 6 gols.
2 – Paulinho McLaren, 4 gols.
3 – André e Cícero, 3 gols. 

Pelé jamais enfrentou o Ituano

Explicação: a primeira partida entre ambos ocorreu em 1954, quando o Rei do Futebol ainda não tinha chegado à Vila Belmiro, e a segunda só foi jogada em 1988, quando Pelé já tinha se aposentado.

Primeiro jogo vai fazer 65 anos

Era uma terça-feira, 23 de fevereiro de 1954, quando o Santos recebeu o Ituano na Vila Belmiro, para um amistoso. O técnico italiano Giuseppe Ottina, que assumira o posto no lugar de Antoninho, preparava a equipe para a temporada. Esse primeiro encontro teve arbitragem de Pedro Calil.

O italiano Ottina escalou o Alvinegro Praiano com Luiz,  Hélvio e Feijó; Gueguê, Urubatão (depois Cássio) e Zito (Toninho); Boca (Paulinho), Walter, Álvaro (Naldo), Vasconcelos (Fernando) e Tite (Carlinhos). O Ituano jogou com Mão de Onça, Irênio e Tati; Fioti, Falco e Mário; Carneiro, Nélson, Edson, Carrega e Mickey.

O Santos, que um mês depois partiria para sua primeira viagem internacional, para a Argentina, venceu o Ituano por 4 a 1, com dois gols de Álvaro, um de Urubatão e um de Paulinho. Edson marcou para o time do Interior.