FPF e clubes do Paulistão Sicredi organizam apitaço feminino em campanha do Dia Internacional da Mulher

FPF e clubes do Paulistão Sicredi organizam apitaço feminino em campanha do Dia Internacional da Mulher

Ação #OApitoÉDelas faz parte do Movimento #ElasnoEstádio, criado neste ano para incentivar o público feminino no Paulistão Sicredi 2020

O público que está acompanhando a 9ª rodada do Paulistão Sicredi 2020 nota uma cena curiosa no início dos jogos. Os jogadores das equipes que disputam as partidas deste final de semana subiram ao gramado acompanhados por mulheres, e não com crianças, como acontece tradicionalmente. E, antes das partidas começarem, essas mulheres promovem um apitaço no centro do campo. A mudança no protocolo fez parte da ação #OAPITOÉDELAS, realizada pela Federação Paulista de Futebol e pelos 16 clubes participantes do campeonato.

A ação teve todo o conceito desenvolvido pela Red Door Agency, especializada em live marketing e brand experience. O objetivo é abordar a presença feminina no futebol e levantar a discussão sobre o assédio e acontece da seguinte forma: 22 mulheres acompanham os jogadores na entrada em campo, todas elas vestindo a camiseta lilás -cor símbolo do movimento feminino- com a frase #OAPITOÉDELAS e um apito, símbolo da luta contra o assédio às mulheres, em mãos.

Após a entrada no gramado, o procedimento segue como de costume para a foto oficial. Depois da execução do Hino Nacional, elas vão para o meio de campo, se posicionam em volta do círculo principal e, ao sinal do árbitro, assopram o apito em uma manifestação de que o estádio é, sim, ambiente para a mulher. O apito vai além do ato: entidades e campanhas incentivam o uso do objeto por mulheres que se incomodem com situações de assédio.

“O apitaço é mais uma ação que reforça o movimento único, da FPF e dos clubes filiados, para reforçar o fato de que o futebol é um ambiente para a mulher, assim como é para os homens. Queremos mais mulheres praticando futebol, assistindo futebol e desfrutando desse esporte que movimenta milhões de pessoas no Brasil, mas que ainda está rodeado de preconceito. O futebol não tem gênero”, afirma Aline Pellegrino, diretora de futebol feminino da FPF, ex-capitã da seleção brasileira e embaixadora do #ElasNoEstádio.

“Valorizamos iniciativas que fomentem a inclusão feminina em diferentes setores da comunidade. Nas cooperativas trabalhamos para aumentar o número de mulheres em cargos de liderança e acreditamos que esse protagonismo é fundamental em diferentes áreas, como o futebol. Especialmente em um campeonato tão importante como o Paulistão Sicredi”, afirma Rogério Leal, gerente de Marketing da Central Sicredi PR/SP/RJ, empresa detentora dos naming rights do Paulistão e apoiadora de #OApitoÉDelas.

No início deste ano, a FPF e os 16 clubes lançaram o movimento #ElasNoEstádio, visando aumentar a presença do público feminino no futebol. Algumas ações estão acontecendo neste Paulistão Sicredi 2020, como:
– Atendimento especial às mulheres nos estádios, para que possam relatar assédio, ofensas e violência. Nos jogos na capital, haverá, preferencialmente, delegadas para atender o público feminino
– Abertura de canal de comunicação exclusivo para mulheres darem sugestões, criticarem ou até mesmo denunciarem crimes ou ofensas: elasnoestadio@fpf.org.br;
– Incentivo a coletivos e grupos femininos para que possam ir juntas aos estádios

Vale destacar também que, no semestre passado, a FPF participou da campanha “#AcreditaNelas”, realizada durante o clássico entre Santos e Corinthians pelo Campeonato Brasileiro.