“Estamos trabalhando muito. A cada dia vamos nos concentrar mais e melhorar”

“Estamos trabalhando muito. A cada dia vamos nos concentrar mais e melhorar”

Após o empate em 0 a 0 com a Ferroviária no último domingo (16), em Araraquara, pela 6ª rodada do Campeonato Paulista de 2020, o elenco do Santos FC se reapresentou na manhã desta terça-feira (18) no CT Rei Pelé.

E mesmo com a equipe tendo 11 pontos e liderando o grupo A do Paulistão, o meia Carlos Sánchez acredita que o elenco comandado por Jesualdo Ferreira precisa evoluir na sequência do torneio estadual.

“Não encontramos a forma de poder jogar (contra a Ferroviária) da maneira que vínhamos jogando. Creio que foi um jogo onde não pudemos jogar, mas temos que buscar procurar o melhor para que nosso time não se sinta tão fraco como se sentiu nesse jogo. O professor Jesualdo tem um sistema de jogo novo, e isso requer uma adaptação de todo mundo. Por isso, às vezes não encontramos a forma de jogar que ele nos pede. Estamos trabalhando, porque temos competições importantes e temos que estar à altura. Ainda falta muito trabalho. A cada dia vamos melhorar e nos concentrar mais”, afirmou o camisa 7.

Com Sánchez à disposição, o Santos FC visita o Ituano no próximo sábado (22), às 16h30, no estádio Novelli Júnior, em Itu, pela sétima rodada do Paulista. E para o uruguaio, a partida pode aproximá-lo ainda mais de uma meta histórica no clube. Com 24 gols marcados desde sua chegada, em 2018, o meia está a três gols de ultrapassar Copete e se tornar o maior artilheiro estrangeiro do Peixe.

“Se eu pensar só em fazer gol, não jogarei para o time. É uma motivação muito grande chegar nessa marca, mas trato com tranquilidade. Só quero melhorar o meio de campo e ajudar a equipe. Depois penso em fazer gol. É uma motivação, mas não penso em ser o artilheiro estrangeiro. Só penso em ajudar a equipe e melhorar em relação ao jogo anterior. Isso é só uma motivação a mais, porque vestir essa camisa já motiva muito”, concluiu Sánchez.

(Foto: Ivan Storti/ Santos FC)