Embaixada do Peixe em São Paulo homenageia campeões da Conmebol

Embaixada do Peixe em São Paulo homenageia campeões da Conmebol

Por Odir Cunha

Em um momento dos mais aplaudidos pelas 968 pessoas presentes à homenagem aos campeões da Copa Conmebol 1998, o goleiro Zetti anunciou que quando viajava com o São Paulo para o exterior descobriu que “ninguém sabia quem era o São Paulo, sabiam quem era o Santos”. O evento, organizado pelo Santos Futebol Clube em parceria com a Embaixada de São Paulo, foi realizado sábado, no Quintal do Espeto, Vila Madalena, e reuniu 22 dos protagonistas do título, entre eles o técnico Émerson Leão e os jogadores Narciso e Zetti.

O clube presenteou os atletas e a comissão técnica com camisas alusivas à conquista, disponibilizou os mascotes Baleinha e Baleião, as taças de Campeão Mundial e da Copa Libertadores e, numa deferência especial aos heróis da conquista, levou também ao evento a taça da Conmebol (taças originais são proibidas de sair do Memorial das Conquistas). A direção do Santos produziu ainda uma placa de metal que será afixada na Vila Belmiro destacando “a fé e a garra de um time instransponível”.

A Copa Conmebol foi conquistada com um empate sem gols com o Rosário Central, da Argentina, em um jogo dramático diante de 46 mil torcedores contrários. A mesma base de jogadores santistas, um ano antes, tinha vencido o Torneio Rio-São Paulo ao empatar por 2 a 2 com o Flamengo em um Maracanã com mais de 70 mil pessoas.