Com presença de Renato, Sub-11 ajusta os últimos detalhes para o primeiro duelo da final do Paulista

Com presença de Renato, Sub-11 ajusta os últimos detalhes para o primeiro duelo da final do Paulista

A equipe Sub-11 do Santos FC, comandada pelo técnico Zeziel Kleber, realizou na manhã desta quinta-feira (7), no CT Rei Pelé, o penúltimo treino preparatório para o primeiro confronto da final do Campeonato Paulista da categoria, que será realizado no próximo sábado (9), às 10h, na Vila Belmiro. O treinou contou com a participação do ídolo Renatinho, que fez questão de se juntar ao tradicional rachão dos Meninos da Vila com a comissão técnica.

A final do Campeonato Paulista, entre Santos FC e Palmeiras, será com entrada franca aos torcedores. Por determinação da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, que começou a valer em abril de 2016, este clássico também será com torcida única – no caso, jogo exclusivo para a torcida do Peixe, mandante da partida.

A campanha dos Peixinhos da Vila na competição começou no dia 19 de maio, quando a equipe, então comandada pelo técnico Paulo Roberto Lilló, foi até o Estádio Espanha enfrentar o Jabaquara, no bairro da Caneleira em Santos (SP), e goleou os donos da casa pelo placar de 5 a 0.  Lilló se despediu do Sub-11 após vencer o clássico contra o Palmeiras (adversário da final) por 1 a 0, para assumir o comando da equipe Sub-15.

De lá pra cá, os Peixinhos passaram a ser dirigidos pelo técnico Zeziel Kleber, que assumiu o time com vitória fora de casa sobre o Mauá, por 1 a 0. Até chegar a tão sonhada final, o Sub-11 do Santos FC realizou 18 jogos, com 14 vitórias, 3 empates e apenas 1 derrota. Foram, até o momento, 39 gols marcados e 4 sofridos, com saldo de 35 gols. A equipe tem média de 2,17 gols por partida.

Os principais artilheiros da equipe são: Renanzinho (10 gols), Vinícius Fabri (9 gols) e Dudu Gimenes (6 gols). Ao todo o trio marcou 25 gols.

Para o finalista Zeziel Kléber, é muito fácil falar da sua equipe. “Na verdade, essa equipe foi montada pelo professor Bruno Silva, do Sub-13. O Lilló, do Sub-15, dirigiu por dois jogos, e eu recebi esse privilégio de assumir o comando técnico dos Meninos na quarta rodada da competição. Eu costumo dizer que o time tem um temperinho do Zeziel, não posso jamais tirar os méritos do Bruno e do Lilló, eles tiveram uma participação importantíssima para chegarmos até aqui. Essa geração 2008 é uma safra que eu não tenho dúvida de que trará muitas alegrias para o torcedor, e principalmente para a diretoria, que acertou na captação desses jovens talentos”, finalizou o treinador santista.

(Texto: Maikon Camargo / Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo)