As invejáveis estatísticas do Santos no Brasileiro

Por Guilherme Guarche e Odir Cunha, do Centro de Memória
Único pentacampeão brasileiro legítimo, pois enfileirou conquistas seguidas de 1961 a 1965, o Santos tem oito troféus no total – venceu ainda em 1968, 2002 e 2004 – e é o segundo colocado em número de títulos nos 60 anos da competição. Mas as primazias do Alvinegro Praiano na principal competição nacional estão longe de parar por aí.
Os jogadores mais vezes campeões brasileiros são os santistas Lima, Pelé e Pepe: Seis! Os que venceram cinco vezes também vestiam a sagrada camisa Alvinegra da Vila: Coutinho, Mauro e Mengálvio.
O capitão que mais vezes ergueu a taça também é santista. O volante José Ely de Miranda, o imortal Zito, comemorou quatro títulos seguidos de 1961 a 1964.
Gol, gol, gol…
Reconhecido como uma equipe ofensiva, que prefere ganhar jogando para frente, o Santos é o time que mais vezes teve o artilheiro da competição: nada menos do que 13, cinco a mais do que o segundo colocado. Foram eles:
1961 – Pelé, 7 gols.
1962 – Coutinho, 7 gols.
1964 – Pelé, 7 gols.
1966 – Toninho Guerreiro, 10 gols, empatado com Bita, do Náutico.
1968 – Toninho Guerreiro, 18 gols.
1983 – Serginho, 22 gols.
1991 – Paulinho McLaren, 15 gols.
1993 – Guga, 14 gols.
1998 – Viola, 21 gols.
2008 – Kléber Pereira, com 21 gols, empatado com Keirrison, do Coritiba, e Washington, do Fluminense.
2011 – Borges, 23 gols.
2015 – Ricardo Oliveira, 20 gols.
2018 – Gabriel, 18 gols.
As duas melhores médias de gols também foram dos alvinegros praianos: em 1961 o time marcou 18 gols em cinco jogos, atingindo a média de 3,6 gols por jogo; e em 1964 fez 20 gols em seis jogos, com média de 3,3.
O maior número de gols em uma edição do Brasileiro é outro recorde santista: foram 103 na edição de 2004, com média de 2,2 gols em 46 jogos.
O Santos também é a equipe que mais vezes teve o ataque mais positivo da competição. Isso ocorreu em oito brasileiros: 1961, 1964, 1968, 1973, 1974, 1995, 2002 e 2004 (o Alvinegro Praiano também teve a melhor defesa em duas oportunidades: 1971 e 1980).
Com tantos gols, era de se esperar que a maior goleada entre equipes da Série A, ou da chamada “elite” do futebol nacional, fosse aplicada pelo Santos. Pois isso ocorreu em 10 de outubro de 1968, no Pacaembu, quando o Bahia foi goleado por 9 a 2 pela Taça de Prata/ Campeonato Brasileiro, com quatro gols de Toninho Guerreiro, três de Pelé, um de Douglas e um de Negreiros.
Maiores artilheiros santistas no geral
Somando-se todas as participações em Campeonatos Brasileiros, os jogadores do Santos que marcaram mais gols foram:
Pelé – 101 gols
Neymar – 54 gols
Robinho – 53 gols
Kléber Pereira – 51 gols
Ricardo Oliveira – 43 gols
Gabriel – 42 gols
Edu – 41 gols
Toninho Guerreiro – 40 gols
Serginho Chulapa – 38 gols
Elano – 36 gols
Paulinho Mclaren – 36 gols
Viola – 33 gols
Em segundo, às vezes, na segunda, jamais
Em 58 participações, o Santos jamais foi rebaixado e é a equipe que mais vezes ficou entre as três primeiras colocadas, com oito títulos, sete vice-campeonatos e três terceiros lugares, seguida pelo São Paulo, com seis títulos, seis segundos lugares e três terceiros.
O Santos já realizou 1440 partidas pelo Brasileiro, com 610 vitórias, 4056 empates e 424 derrotas; 2140 gols a favor e 1622 contra.
Na Vila Belmiro foram 488 jogos, dos quais o Alvinegro Praiano venceu 293, empatou 116 e perdeu 79; marcou 921 e deixou passar 440.
No Pacaembu o Santos fez 154 partidas: venceu 73, empatou 50 e perdeu 31. Marcou 259 e sofreu 155 gols.
Santistas com mais atuações no Brasileiro 
1 – Léo, 250 jogos.
2 – Renato, 242 jogos.
3 – Pelé, 174 jogos.
4 – Elano, 161 jogos.
5 – Edu, 160 jogos.
6 – Clodoaldo, 149 jogos.
7 – Fábio Costa, 148 jogos.
8 – Arouca, 143 jogos.
9 – Vanderlei, 139 jogos.
10 – Robinho, 132 jogos.
A força do mar branco
O recorde de público do Campeonato Brasileiro tem a justa participação  da torcida do Santos. Ele ocorreu na decisão do campeonato de 1983, no Maracanã, contra o Flamengo, diante de 155.523 espectadores. É evidente que muitos vão creditar o fato apenas à torcida do rubro-negro, mas há um detalhe que não pode passar despercebido:
Em 1983 Santos e Flamengo jogaram quatro vezes pelo Brasileiro: duas vezes no Maracanã e duas no Morumbi. Somadas as duas partidas no Rio, mesmo incluindo este recorde, tivemos um público total de 223.692 torcedores. No Morumbi, o total dos dois jogos foi de 231.095 pessoas.
Naquele campeonato de 1983 a torcida do Santos estabeleceu a terceira maior média de público, em jogos em casa, de toda a história do Brasileiro: foram 49.306 pessoas por partida, atrás apenas do Flamengo em 1980 e do Atlético Mineiro em 1977.