A melhor exibição de Pelé pelo Santos

Na noite de 11 de outubro de 1962, uma quinta-feira, diante de 70 mil pessoas presentes no Estádio da Luz, Pelé foi decisivo contra o Benfica e o Santos se tornou campeão mundial pela primeira vez.
O Peixe já havia vencido a partida de ida, por 3 a 2, em um Maracanã com mais de 90 mil espectadores e dois gols do Rei. Por sua vez, o Benfica acreditava na vitória em casa e na realização da terceira e última partida. O clube português tinha motivos para sonhar. Afinal era o bicampeão europeu, título que conseguiu ao vencer o poderoso Real Madrid de Puskas e Di Stéfano por 5 a 3, em Amsterdam, em maio daquele ano.
Ao desembarcarem no aeroporto de Lisboa, os jogadores ficaram sabendo que o Benfica já estava vendendo ingressos para uma suposta terceira partida. A confiança do clube anfitrião mexeu com o brilho dos santistas e colocou ainda mais fogo no jogo. Para um time que tinha Pelé isso poderia se tornar um inferno para o adversário.
Com a ausência de Mengálvio, machucado, Lula lançou Lima no meio-campo ao lado de Zito. Na lateral direita, o técnico contou com o experiente Olavo.
O jogo foi muito disputado até a abertura do placar. Gylmar fez algumas defesas empolgantes nas investidas dos atacantes portugueses, enquanto o time santista procurava armar suas jogadas e encontrar os espaços no campo.
Aos 17 minutos veio o primeiro gol. Coutinho deu um passe para Pepe que correu e chutou forte. Na passagem da bola, Pelé deu um carrinho para alcançar o cruzamento e vencer o goleiro Costa Pereira pela primeira vez.
Dez minutos depois, o gol de placa. Pelé recebeu a bola de Zito, driblou três jogadores e finalizou com um chute cruzado, superando mais uma vez o goleiro português. O primeiro tempo terminou com a vantagem de 2 a 0.
O Santos ampliou logo no início da segunda etapa. Aos 3 minutos, Pelé recebeu um passe de Lima, passou por dois e deixou Coutinho em condições de empurrar a bola para o gol.
Aos 19, o time de Vila Belmiro voltava a marcar. Pelé passou a bola entre as pernas de Coluna, correu entre os adversários e chutou forte para o gol. O goleiro rebateu e Pelé na corrida estufou as redes. Pepe marcou seu gol aos 31 minutos. Depois de trocar passes com Pelé, o ponta-esquerda aproveitou a falha do goleiro após o chute e completou para o gol.
Com 5 a 0 no marcador, o Alvinegro relaxou. O Benfica aproveitou a oportunidade para marcar aos 41 e 44 minutos, com Eusébio e Santana, colocando números finais à partida: 5 a 2.
Com três gols e participação direta nos outros dois, Pelé fez a sua maior exibição pelo Santos e trouxe para a Vila Belmiro a conquista do primeiro título mundial de um clube brasileiro.
Nos dois triunfos pelo Mundial Interclubes de 1962, duas vitórias: 3 a 2 no Maracanã e 5 a 2 no Estádio da Luz. O Santos marcou oito gols e sofreu quatro.
Com cinco gols nas duas partidas, Pelé se tornou o maior artilheiro de uma decisão Interclubes, primazia que se mantém até hoje.