Memória: Pelé marcava gol olímpico e, na sequência, atuava como goleiro

No dia 19 de junho de 1973, o Rei Pelé marcava um gol olímpico, que foi também o seu primeiro e único gol desse feitio, na vitória do Santos FC sobre o Baltimore Bays por 4 a 0 em partida amistosa jogada no Memorial Stadium em Baltimore nos Estados Unidos, com o Rei marcando mais um tento de penalidade máxima e Euzébio marcando outros dois na goleada sobre o time americano.

O Peixe formou com Cláudio (Pelé), Vicente, Marinho, Marçal (Turcão), Zé Carlos; Léo Oliveira e Pitico; Jair da Costa (Adílson), Euzébio, Pelé (Nelsi) e Ferreira. O técnico era José Macia, o sempre querido Pepe. Além de ter marcado esse gol, o Rei, a partir dos 36 minutos da etapa complementar, foi jogar como goleiro, devido a uma contusão sofrida por Cláudio.

Curiosidade

Em sua magistral carreira, o Rei Pelé, além dessa partida em que atuou como goleiro, jogou no arco santista mais três vezes a primeira no ano de 1959 na vitória sobre o Comercial da capital (4 a 2), a segunda no ano de 1964 contra o Grêmio (4 a 3) e por último em 1969 na vitória diante do Botafogo da Paraíba pelo placar de 3 a 0, partida essa em que substituiu o goleiro Jair Estevão, evitando assim ter que bater uma penalidade máxima que se fosse cobrada por ele, como queria o torcedor paraibano, seria o seu gol de nº 1.000, como o Rei foi para o gol, o milésimo gol não aconteceu.

Guilherme Guarche – Coordenador do Centro de Memória e Estatística

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *