Memória: Mesmo machucado, Pelé retorna a campo após pedido dos torcedores

Memória: Mesmo machucado, Pelé retorna a campo após pedido dos torcedores

Um fato digno de registro aconteceu no dia 19 de fevereiro de 1961, na partida vencida pelo Santos FC pelo placar de 6 a 2 diante do Guadalajara AC, no Torneio Pentagonal de Guadalajara, no Estádio Jalisco na cidade de Guadalajara no México com Pepe (2), Mengálvio, Pagão e Dorval marcando os tentos do Peixe. O Peixe formou com: Laércio; Dalmo, Mauro (Ney) e Zé Carlos; Fioti e Zito (Formiga); Dorval (Sormani), Mengálvio, Coutinho, Pagão (Pelé) e Pepe (Tite). O técnico era Luiz Alonso Perez, o Lula.

O Rei Pelé que estava machucado não participava da partida e estava no banco de reservas praticamente assistindo ao jogo quando então a torcida presente ao estádio começou a gritar em uníssono o seu nome exigindo que o mesmo adentrasse ao gramado de imediato, pois todos foram ao estádio Jalisco para vê-lo atuando.

O técnico Lula temendo pela segurança da equipe santista pois a torcida gritava sem parar o nome do Rei, decidiu sabiamente colocar o Rei no lugar do avante Pagão, pedindo a ele que evitasse jogadas mais ríspidas temendo que o mesmo agravasse a sua contusão. O público mexicano então aplaudiu e vibrou com a presença do maior jogador de futebol de todos os tempos jogando mesmo contundido.

Curiosidade

Durante a estada santista no México na disputa desse torneio pentagonal, o Rei Pelé e mais alguns jogadores do Peixe participaram de algumas cenas de um longa-metragem de nome “Mundo da Noche”, da empresa italiana “Júlia Films”, rodado no Estádio da Cidade Universitária. Cada jogador que participou da gravação do filme recebeu pela participação a importância de 20 mil cruzeiros. O objetivo do filme era mostrar um lance de gol do Rei Pelé.

Guilherme Guarche – Coordenador do Centro de Memória e Estatística