Memória: Em virada histórica, Santos FC vencia a Ferroviária por 4 a 3

Memória: Em virada histórica, Santos FC vencia a Ferroviária por 4 a 3

No dia 13 de agosto de 1958 o público presente na Vila Belmiro pode viver umas das emocionantes viradas que o time do Santos FC já teve em sua centenária história. Naquele dia em partida válida pelo campeonato paulista o Peixe venceu a Ferroviária pelo placar de 4 a 3, numa reação fulminante diante do time conhecido pela alcunha de “Locomotiva” que vencia por 3 gols a zero até que o time santista reagiu com Hélio Canjica marcando dois gols, Pelé o terceiro e Álvaro finalizando a virada aos 39 minutos da etapa complementar. O Santos dirigido pelo técnico Luiz Alonso Perez, o Lula formou nessa vitória com: Veludo; Getúlio e Dalmo; Fioti, Ramiro e Zito; Hélio, Álvaro, Pagão, Pelé e Dorval.

O consagrado publicitário e fanático torcedor do Alvinegro, Lula Vieira, assim escreveu sobre a memorável reação do time praiano:
“Eu era fanático. Gostava de ouvir pela Rádio Atlântica de Santos porque do outro lado também estava um torcedor fanático. Não cheguei a ver os gols desse jogo porque não houve registro, mas esses jogos, muito mais que os grandes épicos, ficaram na minha cabeça. Eu ficava no meu quarto com o radinho, aquele som longe… E nesse dia ele estava sintonizado num jogo que era transmitido pela emissora santista. O Santos perdia por 3 a 0, quando o comentarista começou a dizer que o time estava aberto na defesa, que o adversário estava se aproveitando… Então fiquei tão desanimado, tão arrasado, e achei que não valia mais a pena ouvir. Fui dormir triste, louco da vida, pensando que o Santos tinha perdido o encanto. No dia seguinte eu acordei, meu pai estava lendo o “Estadão” e, como sempre fazia, peguei o caderno de esportes. E lá vi, num texto-legenda, não era nem uma grande matéria, que o Santos ainda ganhou aquele jogo por 4 a 3. Tenho a impressão de que ninguém viveu essa experiência, mas para mim marcou e prova o que era o Santos – contou o publicitário, que revela não ter feito uma comemoração tardia. “Não, só fiquei feliz. Eu tinha que ir para o colégio (risos).Hélio, duas vezes, Pelé e Álvaro fizeram os gols do Peixe na ocasião. No dia seguinte, a partida teve pouca repercussão. Os destaques nos jornais eram direcionados para o clássico entre dois grandes do trio de ferro da capital paulista, disputado na mesma noite”

Mas nada além do resultado do Santos importou para Lula, que, aos 11 anos, já era apaixonado pelo time alvinegro como continua sendo até hoje residindo na Cidade Maravilhosa.

Curiosidade:

Outra vitória empolgante também de virada do time Alvinegro com placar semelhante (4 a 3), aconteceu no dia 02/04/1939 diante da Portuguesa Santista na Vila Belmiro em partida do campeonato paulista, no primeiro tempo o Santos perdia pelo placar de 3 a 0 virando para 4 a 3 na etapa complementar.

Guilherme Gomez Guarche – Coordenador do Centro de Memória e Estatística