Emiliano Vecchio comemora primeiro ano no Santos FC e projeta 2017

Emiliano Vecchio comemora primeiro ano no Santos FC e projeta 2017

(foto: Ivan Storti)

O meia argentino Emiliano Vecchio chegou ao Santos FC em junho deste ano, vindo do futebol do Catar. Em pouco tempo, o atual camisa 20 do Peixe se adaptou ao Clube e à Cidade. Mesmo sem ter alcançado uma condição de titular durante esse período, o jogador avaliou como positiva sua primeira temporada vestindo o mando alvinegro.

“Quando cheguei aqui sabia que jogar no Brasil não seria fácil, porque é um futebol totalmente diferente do que o que eu estava jogando. Mas foi um ano muito positivo pra mim, principalmente para a minha família que está muito adaptada. Eu estou muito bem no elenco, onde me sinto em casa. E jogar mais vezes vai ser consequência do trabalho”, declarou o atleta.

Vecchio é conhecido pelo bom ambiente que tem com o grupo de jogadores e demais funcionários do Clube. Foi, inclusive, alvo de brincadeiras dos colegas, por ter criado amizade com as “tias da cozinha” logo na primeira semana de trabalhos no Santos FC. “Aqui todo mundo é uma família. Em geral, tento falar com todos. Sempre falo que se você quer conhecer a história do Clube onde trabalha, tem que conversar com os roupeiros, massagistas, as pessoas que vivem isso aqui e fazem parte dessa história”.

Já vislumbrando a próxima temporada, Vecchio acredita que, por ter a possibilidade de fazer o trabalho na pré-temporada, com os demais companheiros de equipe, tende a ter um rendimento ainda melhor.

“Cheguei no meio do ano, de um futebol semi-profissional, como é o do Catar e acho que me adaptei muito bem. Logicamente que falta essa força física, que se ganha na pré-temporada mas agora em janeiro vamos trabalhar muito para ver um Vecchio a 100% no próximo ano”.

Com três disputas de Libertadores no currículo, o meia argentino projetou a principal competição que o Peixe terá pela frente em 2017: “Costumo dizer que em geral na liga do Brasil jogam jogadores de futebol. Na Libertadores jogam homens. Enfrentaremos times muito bem arrumados, com mais experiência e que com muito menos qualidade podem ganhar a competição. Então, é um campeonato muito difícil. Temos que nos preparar bem durante a pré-temporada”, completou o jogador, que tem 10 jogos pelo Peixe.

(texto: Ranier Grandé)