Com três gols sofridos em 15 jogos, comissão técnica elogia sistema defensivo do Sub-11

Com três gols sofridos em 15 jogos, comissão técnica elogia sistema defensivo do Sub-11

A categoria Sub-11 do Santos FC tem feito uma brilhante campanha na primeira fase do Campeonato Paulista. Líder isolada do Grupo 04, com 40 pontos, a equipe treinada pelo técnico Leandro Macagan soma 13 vitórias, um empate e somente uma derrota, com 49 gols marcados. Além disso, a defesa do Peixe é a menos vazada da competição com apenas três tentos sofridos.

À frente dos trabalhos diários do time pré-mirim do Alvinegro Praiano, Leandro Macagnan explica o bom momento da equipe e elogia sua comissão técnica pelos trabalhos com os goleiros do Sub-11 santista.

“Defender bem está ligado a inúmeros fatores. Podemos citar entre eles o fato de a equipe estar bem posicionada em campo, mesmo no momento ofensivo, para favorecer a recuperação pós perda da bola; a transição comportamental imediata após perder a bola, passando a defender em qualquer ponto do campo; a tática individual de todos jogadores e o bom trabalho dos goleiros. Nesse quarto aspecto, ressalto a importância do nosso departamento de performance na preparação de goleiros, coordenado pelo professor Ivan Garcês e comandado em nossa categoria pelo professor Wilian Ginghini. Excelentes profissionais, comprometidos com o desenvolvimento dos jovens goleiros, sempre atentos à progressão pedagógica e dando autonomia para que os atletas tomem as melhores decisões”, comentou.

Responsável pelo planejamento de treinos de todos os goleiros da base do Peixe, o coordenador Ivan Garcês explica o trabalho realizado com os atletas que guardam a meta do Alvinegro Praiano.

“A Preparação do goleiro envolve aspectos técnicos, físicos, táticos, psicológicos e disciplinares, exigindo qualificação, planejamento e organização por parte dos profissionais (treinadores de goleiro) envolvidos, que atuam como facilitadores no processo de ensino (método) e aprendizagem (treinamento). A metodologia aplicada de acordo com as diferentes etapas de formação dos goleiros, tem como objetivo potencializar os aspectos motores e cognitivos em sua formação esportiva, otimizando as fases sensíveis de aprendizagem, com ênfase, conteúdo aplicado e revisão do conteúdo”, explicou.

Ex-goleiro da base santista nos anos de 1996 a 1999, Wilian Ginghini é responsável por treinar Caio Barone, Murilo, Gustavo e Tulio na categoria pré-mirim do Santos FC. Feliz pela marca de defesa menos vazada até aqui, o preparador de goleiros divide este trunfo com toda equipe e comissão técnica e explica a importância dos trabalhos com os goleiros nesta categoria inicial.

“A porta de entrada no clube é o Sub-11. Nós selecionamos os meninos e muitas vezes alguns são bem crus, não tinham noção sobre treinamentos. Com isso, desenvolvemos um trabalho pedagógico, passando etapa por etapa. Sempre com o objetivo de evolução para a próxima categoria. Todo o método é desenvolvido conforme o planejamento da coordenação. Sobre ter a defesa menos vazada, é um mérito de toda a equipe. É um trabalho em conjunto com treinador. O Leandro (Macagnan) trabalha bastante das atividades táticas do time. Isso os deixa bem alinhados com o sistema defensivo, algo importante para que este bom resultado seja alcançado”, disse Wilian.

Já classificado para a segunda fase do Campeonato Paulista, o Sub-11 do Peixe entra em campo neste domingo (1) para encarar o Audax. A partida será realizada no CT Meninos da Vila, às 9 horas, com entrada gratuita.

Sub-13

Também pela última rodada da primeira fase, o Sub-13 enfrenta o Audax logo após a partida do Sub-11, às 10h30, no CT Meninos da Vila. Já classificado para a segunda fase, o elenco treinado pelo técnico Juary soma 26 pontos na quarta posição do Grupo 04. Em 15 partidas até aqui, o Alvinegro Praiano soma sete vitórias, cinco vitórias e três empates, com 24 gols marcados e 15 sofridos.

Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/SantosFC