Caio Couto elogia postura da Conmebol e vê crescimento do futebol feminino

Caio Couto elogia postura da Conmebol e vê crescimento do futebol feminino

(foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo / Santos FC)

O rumo do futebol feminino, felizmente, parece estar no caminho do profissionalismo. No fim do mês de setembro, a Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) divulgou seu novo estatuto, no qual obriga as equipes afiliadas à entidade a terem um time de futebol feminino para a equipe profissional masculina possa disputar a Libertadores da América e Copa Sul-Americana. A medida será válida a partir de 2019, para dar tempo aos times se adequarem a nova regra. O clube deverá montar um time feminino ou se associar a um que já tenha montado.

O Santos Futebol Clube, com a eleição do presidente Modesto Roma Jr, retomou o futebol feminino no clube, provando a atitude acertada em investir na modalidade. O técnico das Sereias da Vila, Caio Couto, destaca a importância da nova regra, e quanto isso pode trazer benefícios as meninas que amam futebol.

“A FIFA já passa anualmente uma verba para a CBF, para que a mesma impulsione a modalidade. Mas nós sabemos que isso não acontece da melhor maneira possível. Mas agora, politicamente, acontecendo de cima para baixo, vindo da Conmebol exigir que as equipes profissionais tenham um time feminino para disputar a Libertadores, isso deve, com certeza, melhorar a modalidade, profissionalizando o futebol feminino. Isso acaba provando que o Santos acabou enxergando um pouco na frente. O Santos está no caminho correto e os outros times terão que correr atrás.”, disse o treinador santista.

As Sereias da Vila continuam trabalhando forte e já visam a próxima temporada. Neste ano, o time foi vice-campeão Paulista.

(texto: Fúlvio Feola)