Bom desempenho defensivo pode ser decisivo na Copa do Brasil

Bom desempenho defensivo pode ser decisivo na Copa do Brasil

(Fotos: Ivan Storti/Santos FC)

Se juntarmos as partidas realizadas pelo Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil 2016, o Santos FC sofreu 20 gols em 26 partidas. Esse bom desempenho defensivo pode ser decisivo na principal competição eliminatória do País, que começa a afunilar a partir desta quarta-feira (24), quando o Peixe recebe o Vasco, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, às 19h30, na Vila Belmiro.

“Seria fundamental mantermos esse bom rendimento. Nem sempre a reação de um campeonato se repete no outro, por isso temos que ter muito cuidado. Não tomarmos gols dentro dos nossos domínios tem um peso maior na Copa do Brasil, temos que ter esse equilíbrio para buscarmos a classificação”, analisou o técnico Dorival Júnior.

Gustavo treino

Para o zagueiro Gustavo Henrique, os méritos desse bom desempenho da defesa santista não está apenas na primeira linha defensiva, composta pelos zagueiros e laterais. O empenho do time, como um todo é o que está fazendo a diferença para defender a meta do goleiro Vanderlei.

“Estamos nos comportando bem. Mas, o sistema defensivo não se faz com os quatro homens lá de trás, acho que se faz com todos os jogadores e com os 11 se ajudando, é difícil da gente tomar gol”, disse o camisa seis do Peixe.

Mesmo com todo esse retrospecto positivo e tendo sofrido apenas um gols nas fases iniciais da Copa do Brasil, o zagueiro santista acredita que as boas partidas anteriores não interferem em nada no próximo desafio santista: “Cada jogo é um jogo. Temos que pensar em nos defender bem, ainda mais nessa fase da Copa do Brasil. Então a atenção tem que ser redobrada para fazermos um bom jogo, conquistarmos o resultado e se Deus quiser não tomarmos nenhum gol”, completou Gustavo Henrique.

(Texto: Ranier Grandé)