Líder, Alison relembra superação no Santos FC e fala sobre discursos: “Muita coisa acaba saindo na hora”

Líder, Alison relembra superação no Santos FC e fala sobre discursos: “Muita coisa acaba saindo na hora”

Faltam menos de 24 horas para o jogo mais importante da temporada para o Santos FC. Nesta quarta-feira (13), às 19h15, o Peixe encara o Boca Juniors, na Vila Belmiro, em duelo valendo vaga na grande final da Conmebol Libertadores. Para Alison, o embate com os argentinos será a partida mais importante da sua carreira.

“Com certeza é o momento mais importante da minha vida profissional. Acredito que, se não for para todos, tenho certeza que para a maioria do nosso elenco é o momento mais especial da carreira. Nós que vivemos essa temporada sabemos das dificuldades que enfrentamos desde o início e ter a oportunidade de jogar uma semifinal da Libertadores, um jogo tão grande e tão importante para a história do clube, é uma situação única. Então é o momento mais especial da minha carreira sim”, afirmou o camisa 5.

E o duelo será ainda mais marcante para Alison. Cria da base santista e hoje capitão da equipe comandada pelo técnico Cuca, o volante de 27 anos chegou até a ser emprestado para o Red Bull Brasil em 2017, e já sofreu lesões no joelho e muita desconfiança no clube.

“Se a gente for procurar uma palavra para representar esses anos todos que eu vivi e vivo no Santos FC a palavra é superação. Passei por diversas dificuldades aqui dentro, sofri com lesões, tive que dar várias voltas por cima, e agora estou vivendo um momento muito especial e estou muito feliz. Então superação é uma palavra que eu tenho uma identificação grande”, disse o Menino da Vila.

Durante toda a campanha da Conmebol Libertadores, Alison também tem chamado a atenção pelos discursos ‘inflamados’ antes das partidas, seja contra a LDU em Quito, Boca em La Bombonera e Grêmio na Vila Belmiro. O volante admitiu que pensa nas falas com antecedência, mas que algumas coisas também saem no improviso.

“Boa parte (dos discursos) eu até planejo antes sim, mas tem muita coisa que acaba saindo ali na hora. É o momento em que eu busco dar uma motivada maior na rapaziada. Procuro sempre estar lembrando eles que ‘pô, você está jogando no Santos FC, você está disputando uma competição do tamanho da Libertadores’. É algo que a gente precisa dar valor. Não podemos deixar essa oportunidade escapar. A gente nunca sabe o dia de amanhã e quando vamos ter uma outra chance dessas. Às vezes o tempo vai passando e nós perdemos a dimensão das coisas, mas amanhã nós vamos fazer um jogo que tem um significado muito grande para o Santos FC e para todos nós. Então eu procuro usar esse momento para passar tudo isso e ajudar para a gente entrar no jogo o mais ligado possível”, concluiu Alison.

Com o empate em 0 a 0 no duelo de ida na última quarta-feira (6), em La Bombonera, o Santos FC precisa de uma vitória para alcançar a vaga na final da Conmebol Libertadores. Uma nova igualdade sem gols levará a decisão para os pênaltis.

(Foto: Ivan Storti/ Santos FC)