Há 71 anos, Odair marcava o gol 3.000

Há 71 anos, Odair marcava o gol 3.000

Por Gabriel Pierin, do Centro de Memória

No dia 16 de setembro de 1950, um sábado, o Santos assinalou o gol 3000 de sua história. O feito foi marcado pelo atacante Odair na goleada sobre o Nacional AC pelo Campeonato Paulista.

A vitória sobre o tradicional time da capital começou com o gol de Charuto para os donos da casa. Odair e Antoninho viraram a partida para o Alvinegro ainda no primeiro tempo. Nicácio marcou o terceiro, e o tento que entrou para a história santista aconteceu aos 37 minutos do segundo tempo, marcado pelo ídolo e artilheiro Odair dos Santos.

O Santos foi a campo no Estádio Comendador de Souza, escalado pelo técnico Luiz Comitante, com Leonídio, Hélvio e Dinho; Nenê, Pascoal e Ivan; Alemãozinho, Antoninho, Nicácio, Odair e Pinhegas. Já o Nacional jogou com Ivo, Mário e Gérsio; Damasceno, Carlos e Henrique; Plácido, Paulo, Paulinho, Charuto e Turelli. O árbitro da partida foi Harry Rowley.

O time santista havia iniciado bem o estadual de 1950, e a vitória sobre o Nacional AC representou o terceiro triunfo consecutivo da equipe. Antes, havia vencido o São Paulo por 3 a 2 e o XV de Piracicaba por 5 a 2.

A boa campanha levou o Alvinegro ao vice-campeonato paulista de 1950, com apenas um ponto atrás do campeão Palmeiras. A equipe santista disputou 22 partidas venceu 13, empatou cinco e perdeu apenas quatro vezes. Marcou 47 gols e sofreu outros 34.

Contra o chamado “trio de ferro”, o time santista terminou invicto. Venceu quatro jogos e empatou dois. Contra o São Paulo foram duas vitórias, uma por 3 a 2, outra por 2 a 1. Contra o Corinthians, vitória por 2 a 1 e um empate em 2 a 2. E contra o Palmeiras, empate em 1 a 1 e triunfo por 4 a 2.

O Santos possuía uma grande equipe, liderada pelo craque Antoninho Fernandes. Ao seu lado, para completar o poderio ofensivo do Peixe, estavam Nicácio, Odair, Pinhegas e Alemãozinho.

Adversário tradicional

O Nacional chamava-se São Paulo Railway AC. A mudança para o nome atual ocorreu em 1946, e a primeira vez em que o Alvinegro enfrentou o clube paulistano foi em 1936.

Ao todo, o Peixe enfrentou o Nacional em 52 oportunidades. Venceu 33, empatou oito e perdeu apenas 11 vezes. Marcou 172 gols e sofreu 78, com um saldo de 94 gols a favor.

A última partida entre as equipes ocorreu em 1994, válida pela Copa Bandeirantes. O Santos venceu por 1 a 0, com gol de Paulinho Kobayashi.

Odair, um artilheiro nato

Odair dos Santos nasceu no dia 7 de dezembro de 1925, uma segunda-feira. O gosto pela bola começou quando jogava nos campos da várzea santista, na equipe do Lanus, time amador do bairro da Vila Mathias. Lá, na equipe homônima do time argentino, ele se destacava pela agilidade e facilidade de marcar gols, muitos gols.

O garoto franzino começou a aparecer junto à torcida do Peixe pelas suas grandes exibições nas “Manhãs Esportivas”, promovidas pelo clube. Aos 17 anos estreou na equipe principal contra o combinado Portuguesa Santista/Jabaquara, em partida amistosa pela Campanha Pró Tuberculosos da Santa Casa de Santos, no Estádio Urbano Caldeira.

Odair é o décimo quarto artilheiro do Santos. Em 225 jogos, o atacante marcou 135 gols entre os anos de 1943 e 1952. Ele faleceu em 7 de maio de 1996, aos 70 anos, em sua cidade natal.