Começando a caminhada com o pé direito 

Começando a caminhada com o pé direito 

Por Guilherme Guarche, do Centro de Memória 

Um dia antes de completar 17 anos, o jovem Adolpho Millon Júnior, se presenteava marcando o segundo gol da história centenária do Santos. Tal feito ocorreu no dia 15 de setembro de 1912, um domingo de sol, na cidade de Santos.

O encontro que reuniu as equipes do Santos Foot-ball Club e do seu homônimo, o Santos Athletic Club, hoje conhecido como “Clube dos Ingleses” e que tem a sede social na Rua Santa Catarina, no bairro do José Menino, nas proximidades da praia do mesmo nome.

O cenário desse remoto jogo foi no Velo Santista, antigo campo do SC Internacional, e coube ao jovem ponta-esquerda Arnaldo Silveira, o “Miúdo”, com 18 anos, a autoria do primeiro gol marcado do neófito time, cuja sede ficava no Largo do Rosário e suas cores eram o branco, o azul e frisos dourados.

Essa primeira partida oficial do time presidido por Sizino Colatino Martins Patusca foi o prenuncio de que o recém fundado clube teria muitas décadas marcadas por grandes conquistas no decorrer dos anos vindouros.

O onze praiano que tinha seu campo de treinamentos na Villa Macuco, nas proximidades do cais santista, jogou o match pioneiro com o goleiro francês Julien Fauvel, Sidnei e Arantes; Ernani, Oscar e Montenegro; Adolpho Millon, Hugo, Nilo, Simon e Arnaldo Silveira.

Já o time do bairro do José Menino formou com Parsons, Kent e Deweck; Woodon, Seddon e Lee; Saul, De Saone, Allen, V. Cross e Harold Cross. Um dos atacantes do Santos Athletic era Harold Cross um dos fundadores santistas e que já nas partidas posteriores passaria a se integrar ao ataque do Santos.

A partida pioneira terminou com o resultado de 3 a 2 para o Santos FBC e os gols foram marcados por Arnaldo Silveira (2) e Adolpho Millon (1), para o time do clube dos ingleses Lee marcou duas vezes.

Nesse campo na conhecida e charmosa av. Ana Costa, 22, existe hoje a Igreja do Imaculado Coração de Maria, no bairro da Vila Mathias e cujo terreno pertencia ao sr. Ovídio Lima foi lá instalada em agosto de 1915.

Obrigando o Santos a disputar suas partidas no campo do Brasil FC na av. Conselheiro Nébias até o ano de 1916 quando então foi inaugurada sua praça de esportes no bairro da Vila Belmiro, a Vila mais famosa do mundo.

No Velo Santista o time que em 1913 passou a ter as cores brancas e pretas disputou 14 jogos, com 11 vitórias e três empates conquistando nesse ground o Campeonato Santista de 1913.

A imprensa santista assim noticiou o evento histórico: 

“Com uma concorrencia, que a bom tempo não temos visto, realisou-se hontem o match entre o distincto Club Inglez e o Santos Foot-Ball Club. Em redor do field, achavam-se as mais distinctas familias inglezas e brasileiras. Commentava-se a quem caberia a victoria, uns opinivam pelos brasileiros, outros pelos inglezes. Começada a lucta, ás 2 e 30 minutos coube o kik of aos nacionaes que logo perderam a bolla, não demorando deram uma revanche pondo em serio perigo o goal dos inglezes. Depois de uma luta renhida, terminou o primeiro tempo com o seguinte resultado:

Santos Athletic Club 1 goal. Santos Foot-Ball Club 1 goal. 

No segundo tempo a luta tornou-se mais renhida, vendo-se então os bellos de Montenegro, Oscar e Belmarço, que aumentaram o scaze com mais 2 goals para o seu team. Os inglezes por sua vez multiplicam seus esforços, conseguindo mais um goal, feito por Lee. Convem destacar o goal kipper Fauvel que jogou admiravelmente, e bem assim Montenegro, Simon, Belmarço e Arantes. Dos inglezes destacam-se seu goal kipper Person, Lee e Cross. Ás 3 ½  horas terminou o jogo com a victoria do Santos Foot-Ball Club por 3 goals a 2”. 

Nessa partida em que se apresentava pela primeira vez ao público santista, o neófito time santista entrou em campo com camisas sociais de manga comprida na cor branca e com uma fita azul nos braços.

Os primeiros Meninos da Vila 

Adolpho Millon Jr, filho do capitão Adolpho, e Arnaldo Silveira, sobrinho do presidente Sizino Patusca, foram os dois primeiros ídolos do Alvinegro Praiano. Os dois Meninos da Vila foram decisivos e importantes na primeira década de fundação do time santista.

A presença de ambos na dianteira do time levou-os a serem titulares da primeira Seleção Brasileira que disputou a Copa Roca de 1914, na Argentina. E ficaram sendo convocados até a realização do Sul-americano de 1919, onde se sagraram campeões com a camisa do selecionado brasileiro.

 O ponta-direita Millon permaneceu no Santos até o ano de 1922, vestindo a camisa branca e preta, em 118 ocasiões marcando 52 gols. Já o ponta-direita Arnaldo Silveira integrou o onze da Vila Belmiro em 132 oportunidades e marcou 74 gols.

Ambos fazem parte do seleto grupo dos 39 fundadores do Alvinegro mais famoso do mundo.