Alison completa 250 jogos como profissional, com direito a camisa autografada pelo Rei Pelé

Alison completa 250 jogos como profissional, com direito a camisa autografada pelo Rei Pelé

Conhecido por sua garra dentro de campo, total identidade com o Clube e por seus discursos motivadores antes de partidas decisivas, o volante Alison completou 250 jogos como profissional no Santos FC e recebeu uma bela homenagem. Após o treino realizado nesta sexta-feira (19), o técnico Ariel Holan entregou ao atleta uma placa enaltecendo a sua trajetória como autêntico “Menino da Vila” e uma camisa com o número 250 com dedicatória de ninguém menos que o Rei Pelé.

A marca foi alcançada na última partida realizada pelo Peixe, na terça-feira (16), na classificação da Conmebol Libertadores, diante do Deportivo Lara, na Venezuela. Ariel fez questão de evidenciar a importância dessa história, com um grande abraço no jogador.

“Estou muito feliz e realizado em atingir essa marca, muito significativa na minha vida e na minha carreira. Quem está dentro do futebol, sabe o quanto é difícil, ainda mais num clube gigante como o Santos”, ressaltou Alison, que chegou às categorias de base em 2005 e subiu para o profissional em 2011.

Entre suas conquistas está o bicampeonato paulista em 2015 e 2016. Na última Conmebol Libertadores foi um dos grandes líderes da campanha que chegou ao vice-campeonato e ficou marcado por seus discursos motivadores, sobretudo o feito antes da classificação para a final, diante do Boca Juniors.

Ele explica que aprendeu muito com nomes experientes que passaram pelo Santos FC, como Edu Dracena e Léo, e também com um amigo da época de base, Paulo Henrique. Apesar de chegar com a base do que quer falar aos companheiros de time, revela que boa parte das palavras vêm do coração.

“Eu tive alguns professores. Pude trabalhar com grandes profissionais, Edu Dracena, Léo, grandes líderes. Tenho um amigo do meu tempo de base, o Paulo Henrique, um irmaozão, que desde muito cedo tinha esse espírito de liderança e me ensinou muito. Tenho uma base do que quero passar para a rapaziada para motivá-los, mas grande parte vem do coração”, conta, lembrando o discurso contra os argentinos. “Acabou viralizando, a rapaziada gostou e acho que consegui motivá-los e isso foi o mais importante”.

Tendo como destaque a marcação no meio de campo, Alison tem como principal momento o seu primeiro gol feito como profissional. Foi em 2014, na Vila Belmiro, na vitória no clássico com o Palmeiras. “Mesmo sendo jogador que não tem essa característica de chegar na frente, de fazer gols, todo jogador sonha em ajudar a equipe, marcando gols”, fala.

Alison lembra que ao chegar ao Santos FC, vindo de Mongaguá não pensava alcançar uma marca como essa e se tornar um dos líderes do grupo. “Naquele início tinha o sonho de virar jogador profissional, mas Deus me honrou, meu sacrifício, meu suor, minha luta valeram a pena”, afirma.

“Tenho uma gratidão enorme, sou muito feliz aqui, sou identificado com o Clube, com a torcida, então tenho um carinho enorme e espero que possa fazer mais jogos e ajudar nossa equipe a conquistar vitórias e títulos, que é o mais importante”, completa.

(Texto: Fábio Maradei / Fotos: Ivan Storti)