A goleada diante da Seleção da França

A goleada diante da Seleção da França

Por Guilherme Guarche, do Centro de Memória
Com a colaboração de José Roberto Brandi, da Assophis

O Santos Futebol Clube enfrentou a Seleção da França quando goleou por 6 a 1, em partida disputada no ano de 1930, a seleção francesa retornava da Copa do mundo disputada no Uruguai e aproveitou a parada no porto de Santos para enfrentar o time santista.

Quando o Santos Futebol Clube convidou a Seleção da França para um jogo na Vila Belmiro, o Brasil de Norte a Sul pensou que os dirigentes santistas haviam enlouquecido. Pois nenhum clube em são consciência na época teria a ousadia de desafiar a poderosa Seleção francesa.

Então, em uma quarta-feira, dia 30 de Julho de 1930, a Seleção da França enfrentou o Santos Futebol Clube, o comércio fechou as suas portas ás 13 horas, o centro da cidade ficou despovoado, e o Brasil inteiro concentrou todas as suas atenções ao Estádio Urbano Caldeira, com o maior público até aqueles dias, não cabendo uma só alma viva em pé, a torcida santista lotou completamente o estádio.

O jogo começaria as 15 horas e ás 14 horas, os portões já estavam fechados. Com quatro gols de Feitiço e dois gols de Mario Seixas, o Santos Futebol Clube goleou os franceses por 6 a 1, tornando-se o primeiro clube brasileiro a enfrentar uma seleção internacional. O gol de honra da Seleção da França foi marcado por Lucien Laurente, que foi também o jogador que marcou o primeiro gol em uma Copa do Mundo.

Para essa histórica partida o Santos Futebol Clube foi a campo comandado pelo lendário Urbano Caldeira com a seguinte escalação: Athiê, Aristides e Meira; Osvaldo, Roberto e Alfredo; Omar, Camarão, Feitiço, Mario Seixas e Evangelista.

Os franceses ao final da partida não se conformaram, e o chefe da delegação Monsieur Jean Donnel, protestou com veemência:

-“Isso é uma desonestidade! Os senhores nos convidam para jogar contra o quadro do Santos Futebol Clube, e colocam, a nossa frente a Seleção do Brasil”.

E foi preciso que o então presidente do Santos Futebol Clube. Dr. Guilherme Gonçalves, levasse os franceses a sede, na rua Itororó nº 27, para confrontar jogador com jogador existente na fotografia das fichas dos atletas santistas, para que dessa forma a equipe alvinegra conseguisse provar que havia sido o mesmo quadro do Santos, e não, a representação da Seleção Brasileira.