Série “Nossos Meninos”: Focado em fazer história, lateral Igor quer mais verdades para sua carreira

Série “Nossos Meninos”: Focado em fazer história, lateral Igor quer mais verdades para sua carreira

Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/SantosFC

Igor, lateral direito da equipe Sub-20 do Santos FC, poderia acreditar que sua vida seria uma mentira desde o início. Nascido no dia 1º de abril, criado somente pela mãe e encarando grandes desafios, sozinho, logo cedo, o garoto tinha tudo para desanimar. Mas, em seis anos nas categorias de base do Peixe, o atleta tem mostrado a cada dia que tem tudo para ser uma grande verdade dentro e fora das quatro linhas.

Natural de Sinop (MT), o menino se apaixonou por futebol logo cedo. Jogar era o que Igor mais gostava de fazer na infância. Com isso, garoto passava por cima de todas as dificuldades para praticar o esporte. Inclusive, se arriscava de vez em quando, já com oito anos de idade.

“Tenho uma cicatriz por causa do futebol. Estava jogando bola na rua e trombei com um garoto. Precisei levar oito pontos. Fui para o hospital e, após o atendimento, o médico disse que eu teria que ficar um tempo sem jogar. Mas no dia seguinte eu tinha um jogo pelo campeonato da escola. Então, levantei mais cedo, enfaixei a testa sozinho e fui jogar. Minha mãe nem percebeu que saí de casa mais cedo. Acabamos vencendo por 2 a 1 com um gol meu. Valeu a pena”, disse Igor, com um sorriso que demonstrava sua forte lembrança.

Acostumado a assistir grandes jogos de futebol pela TV, Igor decidiu que queria correr atrás da bola por toda vida. Para isso, com 11 anos, o garoto entrou na franquia Meninos da Vila de sua cidade. Focado no sonho de ser jogador, Igor escolheu a escolinha santista pela oportunidade que o Peixe dava e ainda dá aos garotos da base.

Igor em ação com a base santista em 2012 (Foto: Vinicius Vieira/SantosFC)
Igor em ação com a base santista em 2012 (Foto: Vinicius Vieira/SantosFC)

“Havia escolinhas de outros times, mas a do Santos FC fazia mais avaliações. Então, escolhi a Meninos da Vila porque ela poderia me dar mais oportunidade. E tem valido a pena. Estou aqui até hoje”, comentou.

Em uma destas avaliações, Igor foi aprovado na primeira fase ainda com 11 anos. Com essa primeira aprovação, o lateral poderia ir a Santos passar pela segunda bateria de testes com sua categoria da época. Porém, as condições financeiras impediram o atleta de realizar a logística necessária para chegar ao clube.

Mas isso não desanimou o menino, que conseguiu marcar uma avaliação no clube no ano seguinte e deu um grande passo em sua recém-nascida carreira.

“O primeiro teste foi em 2009, mas eu não consegui ir para Santos. Em 2010, quando consegui agendar a avaliação, algo muito especial aconteceu. Depois de ficar em observação a semana inteira, recebi a aprovação do Santos FC no dia 1º de abril, meu aniversário, dia da mentira. Chega até ser engraçado. Mas fiquei muito feliz. Foi o melhor presente que já ganhei”, afirmou.

Após a aprovação, Igor ficou em Santos em definitivo. De lá para cá, o garoto foi subindo ano a ano por todas as categorias, até ter uma oportunidade no profissional nesta temporada. Volante de origem, o garoto vinha treinando de lateral-direito com o técnico Marcos Soares desde o início do ano. Com o elenco principal prestes a estrear na Copa do Brasil, o treinador Dorival Júnior precisou de um ala. E foi aí que o Menino da Vila apareceu.

Técnico Dorival Júnior orienta Igor no treino do profissional (Foto: Ivan Storti/SantosFC)
Técnico Dorival Júnior orienta Igor no treino do profissional (Foto: Ivan Storti/SantosFC)

“Eu estava treinando no Sub-20 e o professor Dorival pediu um atleta para o Marcos Soares. Eles conversaram sobre mim e eu acabei subindo para passar uma semana. Porém, fiquei um mês e consegui atuar em dois jogos. Fiquei muito feliz. Me senti realizado, com orgulho de mim mesmo. Isso é bom demais”, revelou o garoto, que foi relacionado para três partidas na Copa do Brasil, e atuou nos dois duelos contra o Santos (AP).

Igor é um garoto agradecido por todas as experiências que a vida lhe deu. O menino confessou sua alegria em ter contato com jogadores mais experientes, o que tem sido muito importante para seu amadurecimento. Isso o motiva tanto, que o foco do jovem de 19 anos cresce a cada dia mais.

“É muito bom estar próximo de Ricardo Oliveira, Gabriel, Lucas Lima e outros atletas tão bons. Pude aprender um pouco mais com eles, que estão no ápice de suas carreiras. Hoje eu estou no elenco de Juniores, mas com a cabeça lá em cima. Sei que preciso ir bem na base para ter outra oportunidade. Continuarei dando o meu melhor, com o maior prazer, para seguir vestindo a camisa do Santos FC”.

Ainda sobre gratidão, Igor agradece sempre pela confiança e apoio de sua mãe, a senhora Edenir Cordeiro de Souza. Segundo o garoto, ela foi muito forte para cuidar dele e de seus irmão, Maikon e Karolayne.

Igor joga pela primeira vez na Vila Belmiro com o time principal (Foto: Ivan Storti/SantosFC)
Igor joga pela primeira vez na Vila Belmiro com o time principal (Foto: Ivan Storti/SantosFC)

“Quando saí de casa, após a aprovação no Santos, minha mãe teve medo, afinal, eu tinha somente 12 anos. Estes dias, eu perguntei como foi para ela me ver ir embora tão cedo. Ela respondeu que não foi fácil, mas como era o meu sonho, me deu todo o apoio. Além disso, eu não conheci meu pai. Minha mãe criou eu e meus irmãos com muita garra. Eu só tenho a agradecer”, comentou.

Falando sobre o futuro, Igor quer mais verdades para sua vida. Dedicado à rotina de fortes treinamentos, o mato-grossense tem na ponta da língua o seu sonho para os próximos anos.

“Meu maior sonho é chegar no profissional do Santos FC de vez. Vou trabalhar muito para chegar lá e dar alegrias aos santistas. Quero fazer história, conquistar títulos e chegar no nível dos jogadores que já estão lá. Depois disso, penso em jogar pela Seleção Brasileira, e, quem sabe um dia, disputar uma Champions League’, revelou.

Igor
Nome: Igor Vinícius de Souza
Nasc: 01/04/1997 – Sinop (MT)
Altura: 1,73 m – Peso: 65 kg
Posição: Lateral direito