Em média, defesa sofreu menos de um gol por jogo em 2015

O setor defensivo do Santos FC apresenta ótimos números na temporada 2015. Em 14 jogos, foram sofridos 11 gols, uma média de 0,79 por partida. O bom desempenho está diretamente ligado ao empenho de todos os atletas. Isso porque a marcação começa no setor ofensivo.

 

O volante Renato, que soma 27 desarmes na temporada, ressaltou a importância dos atacantes que voltam para ajudar na marcação dos laterais.

“A gente está com uma consistência defensiva boa. Acredito que pecamos algumas vezes na bola parada. Mas, no restante a equipe está bem. Os atacantes estão voltando, o que nos ajuda bastante. Nos mantém mais no meio, evitando que a gente tenha que abrir espaço à frente da zaga”.

Um dos atacantes que melhor faz essa função defensiva é Geuvânio. Também com 27 desarmes na temporada, o camisa 45 reconhece sua importância tática para a equipe: “Nossa função ajuda bastante porque não sobrecarrega muito a zaga. Os atacantes tem que fazer essa função, é determinante no esquema tático da nossa equipe. Então, quanto mais o atacante poder ajudar, fica mais fácil para o time não sofrer gols”.

Recém chegado ao Peixe, o zagueiro Werley ganhou o posto de titular ao lado David Braz. Apesar de ter jogado poucas vezes, os dois minimizam a falta de entrosamento com as conversas durante a partida, o que tem ajudado no bom desempenho. “A gente vem bem. Procuramos estar sempre orientando um ao outro. E temos feitos bons jogos. Esperamos manter esse nível de atuação e também melhorar no dia a dia”, disse Werley.