Santos FC vence o Cruzeiro na Vila e segue na briga pela liderança

Santos FC vence o Cruzeiro na Vila e segue na briga pela liderança

(foto: Ivan Storti/Santos FC)

O Peixe fez a lição de casa ao vencer o Cruzeiro por 2 a 0, neste domingo (31), na Vila Belmiro. Com o resultado, a equipe comandada pelo técnico Dorival Júnior chegou aos 32 pontos e encostou ainda mais nos líderes da competição. Veja aqui as fotos da partida.

Na primeira etapa, a equipe visitante criou boas oportunidades, exigindo um bom desempenho do setor defensivo do Peixe, que somou mais uma partida sem sofrer gols. Já na segunda etapa, o Santos FC voltou melhor e, pressionando o adversário. O gol aconteceu aos 16 minutos, quando Caju deixou Vitor Bueno na cara do goleiro Fábio. O artilheiro do Peixe na competição, não perdoou.

Aos 29 minutos, em nova trama ofensiva, agora pelo setor direito, o Peixe ampliou o marcador. Victor Ferraz cruzou na segunda trave e contou com a ajuda do lateral direto do Cruzeiro, Lucas, que cabeceou contra o próprio gol, surpreendendo o goleiro Fábio.

Com a vantagem no placar, o Peixe teve tranquilidade para controlar ainda mais as ações do jogo e garantir mais três pontos na tabela de classificação.

O próximo desafio do Alvinegro Praiano será na quarta-feira (03), contra o Flamengo, na Arena Pantanal, em Cuiabá.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 2 X 0 CRUZEIRO

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 31 de julho de 2016 (domingo)
Horário: 16 horas (horário de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway (MT – ASP – FIFA)
Assistentes: Eduardo Gonçalves Luz (MT – ASP -FIFA) e Fabio Rodrigo Rubinho (MS – FIFA)
Público: 13.830 torcedores
Renda: R$ 421.520,00
Cartões amarelos: Ricardo Oliveira (Santos);Willian (Cruzeiro)

GOLS:

SANTOS FC: Vitor Bueno, aos 16, Lucas (contra), aos 29 minutos do segundo tempo

SANTOS FC: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Caju; Renato, Yuri (Rafael Longuini), Vecchio (Jean Mota) e Vitor Bueno; Copete (Joel) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Júnior.

CRUZEIRO: Fábio; Lucas, Manoel, Bruno Rodrigo e Edimar; Bruno Ramires, Ariel Cabral, Robinho e Arrascaeta (Ábila); Rafael Sobis (Rafinha) e Willian.
Técnico: Mano Menezes

(Texto: Ranier Grandé)