Santos FC recebe refugiados da Síria na Vila Belmiro

Santos FC recebe refugiados da Síria na Vila Belmiro

O Santos FC vai Muito Além do Futebol. Sim, isso não é apenas uma ação de marketing, mas um ato de solidariedade. Neste domingo (27), o alvinegro mais famoso do mundo recebeu aproximadamente 100 refugiados da Síria para acompanhar o Santos vencer o Internacional por 3 a 1 , em partida válida pelo Campeonato Brasileiro, na Vila Belmiro. Estas pessoas tiveram a oportunidade de receber alimentação no ginásio do clube, conhecer o Memorial das Conquistas e assistirem ao jogo no estádio.

Crianças, mulheres e homens, das mais variadas idades, viram de perto as taças conquistadas pelo Peixe. O Santos FC ofereceu um dia feliz para pessoas que estão sofrendo com um conflito que começou em 2011 e já deixou mais de 270 mil mortos e 4 milhões de refugiados espalhados pelo mundo. Segundo o Conare, no Brasil existem 2097 sírios na condição de refugiados.

O Peixe, que ficou conhecido não apenas pelas glórias dentro dos gramados, mas, também, por ter parado uma guerra há 46 anos na Nigéria, foi o clube que se encaixou perfeitamente com a filosofia da ONG Oasis Solidário (Associação de Assistência a Refugiados no Brasil). Santos FC e Oasis se uniram por uma causa maior.

O sorriso estampado no rosto de vários refugiados, aparentemente, esconde as tristezas e angústias deste povo. Alguns vieram sozinhos, deixando toda família na Síria, outros têm muitas saudades dos amigos, principalmente as crianças. “Foi muito difícil, principalmente´para as crianças, o trauma é muito grande. Se escondem quando escutam rojões e outras coisas. Eles estão estão tendo tratamento psicológico e psiquiátrico. Tiveram suas casas destruídas, tudo muito difícil.  Hoje é dia de alegria, festa, tenho certeza que todos aqui vão se lembrar para sempre. Só temos que agradecer ao Santos”, disse Mohhamad El Kadre, relações públicas da Oasis.

Uma das crianças sírias que veio acompanhar a partida entrou no gramado junto ao meia Renato. O garoto Maleck Denrani, de nove anos de idade, nasceu em Damasco, capital da Síria. Uma felicidade para todos que acompanharam o jogo. “Já pararam uma guerra, agora recebem os refugiados sírios. Um golaço do Santos. Muito obrigado por tudo que estão fazendo por essas pessoas. Um dia muito feliz na vida de todos nós.Valeu, Santos FC”, diz Ahmen, Presidente da ONG Oasis Solidário.

O Santos FC entrou em campo com uma faixa “Nossa solidariedade ao povo sírio”, e, em gratidão, os refugiados estenderam nas arquibancadas uma outra faixa com os dizeres “Obrigado, Brasil”.

O presidente Modesto Roma Jr., nitidamente emocionado, explica que essa ação foge ao futebol, e se torna um ato de dignidade. “É uma questão também da dignidade do Santos FC. Paramos guerra. Lutamos pela paz. É um compromisso de solidariedade. É uma abertura simbólica a todos aqueles que sofrem os terrores da guerra. Precisamos dar um pouco de alegria para pessoas que sofrem.”

A ONG Oasis Solidário aceita, e precisa da ajuda da população brasileira. Quem quiser fazer qualquer tipo de doação pode acessar o site oasis-solidario.com.br.

Veja as fotos da visita aqui.