Ricardo Oliveira e Gabriel destacam poder ofensivo do Santos FC

Ricardo Oliveira e Gabriel destacam poder ofensivo do Santos FC

Por mais uma temporada o Santos FC ultrapassou a marca de 100 gols, confirmando a característica do DNA ofensivo. No momento o Peixe já contabiliza 113 bolas nas redes adversárias em 67 partidas, o que corresponde a média de 1,7 por jogo. Com esses números o ataque santista já ultrapassou o de 2013 (103 gols) e está apenas um gol de igualar o do ano passado (114 gols).

Uma das referências do ataque santista, Ricardo Oliveira confirma e explica a força ofensiva do time. “Muito forte. Acho que os números comprovam. Conseguimos fazer artilheiros no Campeonato Paulista, no Brasileiro, e agora na Copa do Brasil, os números estão aí. Conseguimos o respeito dos adversários pela forma que a gente joga, pela capacidade e diversidade de jogadores que conseguem decidir jogos para o time, e isso nos fez até aqui muito forte”, disse o camisa 9 autor de 37 gols na temporada, um deles pela Seleção Brasileira.

Aos 35 anos, o experiente Ricardo Oliveira avisa que o fato do Santos FC não ter deixado sua marca nos últimos três jogos não atrapalha para a primeira decisão, pelo contrário.

“Em nada. Principalmente por que os jogadores tem capacidade e já conhecemos os atalhos do gol. Sabemos que em um momento ou outro as coisas não acontecem como gostaríamos, mas 100% de que não atrapalha em nada, pelo contrário. Nossa confiança é altíssima na nossa capacidade na hora de definir e fazer os gols para ajudar a nossa equipe”, avisou Oliveira, que esse ano, com 36 gols, já bateu sua melhor marca que era de 32 pelo Real Bétis (ESP) em 2004/2005.

Companheiro de ataque de Oliveira, o jovem atacante Gabriel, artilheiro da Copa do Brasil 2014 (seis gols) e também da atual, até agora somando sete gols, também concorda com a força do ataque santista, mas ressalta que o resultado é fruto de um trabalho de todos.

“Acho que o nosso ataque é muito forte, não tenho dúvida e a gente já mostrou isso. Com movimentação a gente pode superar as defesas adversárias, mas acho que tudo isso é um conjunto. Não são só os três ou quatro da frente e sim o grupo inteiro que faz a bola chegar bem para que a gente possa fazer o gol”, explicou o Menino da Vila.

Além dos muitos gols, a mescla da experiência com a juventude pode render uma conquista inédita para o Santos FC no futebol nacional: a tríplice artilharia. Afinal, Ricardo Oliveira terminou o Paulistão como artilheiro, assinalando 11 gols, e no Brasileiro já marcou 20, e tem sete de diferença em relação ao segundo, faltando apenas duas rodadas. Enquanto Gabriel, com sete gols, mantém boa possibilidade de encerrar como principal goleador da Copa do Brasil.