Presidente do Santos Tsunami faz balanço da participação da equipe na SPFL

Presidente do Santos Tsunami faz balanço da participação da equipe na SPFL

O Santos Tsunami, time de futebol americano do Peixe, realizou uma ótima campanha na SPFL – São Paulo Football League, ficando entre os quatro primeiros colocados. Com muitas mudanças na equipes, mas com intensa efetividade em crescer, o time que tem apenas cinco anos faz um balanço positivo do primeiro semestre de 2016, almejando bons números para o restante da temporada.

O presidente dos Tsunamis, Antonio Soares, conhecido como Pé, explicou o motivo de uma liga independente, tecendo críticas as federações e confederações.

“A SPFL é uma liga completamente independente. São times que participam de campeonatos estaduais e nacionais há um bom tempo, mas que estavam insatisfeitos com as competições disputadas. Infelizmente, em alguns momentos, federações e confederações não jogam ao lado das equipes. Essa insatisfação fez os clubes criarem um liga própria, no formato da liga norte-americana. Claro, que, com outro investimento e estrutura, mas com a mesma ideia.”, disse o Pé.

Na SPFL, o time santista venceu duas partidas e perdeu duas, para o presidente do Tsunami a experiência foi muito boa, com a equipe chegando até a fase semifinal.

“A experiência foi muito boa, tanto a liga, como também para o Santos Tsunami. Ficamos nas semifinais, entre os quatro primeiros colocados. A nossa participação foi muito importante, pois foram oito clubes disputando, sendo que os dois que chegaram à final já existem há 10 anos. Nós temos apenas cinco anos, metade do tempo dos outros. E já estamos jogando de igual para igual. Isso é muito bom.”

O resultado, talvez, poderia ter sido outro, caso o time não tivesse tido tantas mudanças. Mas Pé explica as diferenças do “futebol brasileiro” em relação ao futebol americano, e explica quais alterações o time realizou nesta temporada..

Santos Tsunami. Crédito: Rodrigo Stoffel / Santos  Tsunami
Santos Tsunami fica entre os quatro primeiros colocados na SPFL. Crédito: Rodrigo Stoffel / Santos Tsunami

“Existe uma diferença do “nosso futebol” para o futebol americano, que muda muita coisa. No futebol muda o técnico, já muda muita coisa, claro. Mas no futebol americano tem técnico de defesa e técnico de ataque. Isso muda demais. E neste ano mudei o técnico do ataque. Eu troquei também o quarterback, e outros três jogadores da linha de ataque. Isso mudou demais a situação. Até por essas alterações todas, eu considero que o time teve um bom desempenho. A linha de defesa, por exemplo, está melhor do que no ano passado, com os mesmos jogadores.” declarou.

Mas o Tsunami não ficará parada até o final da  temporada, pelo contrário, disputará pela primeira vez o Campeonato Brasileiro organizado pela CBFA.

“Nós vamos disputar o Campeonato Brasileiro pela CBFA, sempre jogamos o Touchdown, mas vamos estrear pela confederação brasileira. São 30 times. Os grupos foram feitos para viabilizar a questão logística e de viagens. Vamos jogar contra times de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo. Será uma competição muito importante.”, finalizou o Pé.