Memória: Santos FC conquistava o Torneio Rio-São Paulo

No dia 27 de março de 1963 o time do Santos FC  vencia a equipe do Flamengo por 3 a 0 no Estádio do Maracanã e se sagrava Campeão do Torneio Rio-São Paulo com uma rodada de antecipação com gols de Coutinho, Dorval e Pelé perante um público de 45.988 espectadores o Peixe formou com: SFC: Gilmar; Lima, Mauro e Dalmo; Calvet e Zito; Dorval, Mengálvio, Coutinho (Batista), Pelé e Pepe. O técnico era Luiz Alonso Perez, o Lula.

O Alvinegro da Vila Belmiro disputou nesse torneio 08 partidas com 06 vitórias, 01 empate e uma derrota marcando 29 e sofrendo 12 gols. Os artilheiros do time no certame foram: Pelé (14), Mengálvio e Coutinho (4), Lima, Pepe e Dorval (2) e Nenê com um gol.

Curiosidade:

Na última partida do torneio que foi disputada no dia 31 daquele mês de março, o Alvinegro da Vila Belmiro, já campeão, perdeu para o Botafogo carioca pelo placar de 3 a 1 no Maracanã, mas o que torna diferenciada essa partida é que por falta de datas essa partida teve dupla validade já que além de valer para o torneio Rio-São Paulo/63 também foi válida para a Taça Brasil do ano de 1962.

Também no dia 27 de março, mas de 1966, o Santos FC sagrava-se Campeão do Torneio Rio-São Paulo ao empatar em 0 a 0 com o Corinthians jogando no Estádio do Pacaembu formando com: Laércio, Carlos Alberto, Oberdan, Haroldo e Zé Carlos; Zito e Mengálvio; Dorval (Lima), Coutinho, Toninho e Edu (Joel Camargo). O técnico era Luiz Alonso Perez, o Lula.

O juiz dessa partida foi Ethel Rodrigues que expulsou os jogadores do Santos, Coutinho e Mengálvio e como destaque o goleiro Laércio defendeu uma penalidade máxima cobrada por Flávio.

O torneio, além do Alvinegro Praiano, teve como campeões as equipes do Corinthians, Botafogo Carioca e do Vasco da Gama. Proclamar essas equipes como campeãs foi a fórmula encontrada pelos organizadores do torneio já que não havia datas disponíveis para novas partidas pois era ano da Copa do Mundo na Inglaterra e a Seleção Brasileira precisava disputar partidas amistosas visando o certame e utilizaria muitos dos jogadores dessas equipes.

 

Guilherme Guarche – Coordenador do Centro de Memória e Estatística

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *