Memória: Peixe era Tricampeão Paulista pela segunda vez na história

Memória: Peixe era Tricampeão Paulista pela segunda vez na história

No dia 21 de junho de 1969, o Santos FC empatava no Estádio do Morumbi com a equipe do São Paulo em 0 a 0 e conquistava o título de Tricampeão Paulista pela segunda vez em sua história, formando com: Cláudio; Carlos Alberto, Ramos Delgado, Djalma Dias e Rildo; Clodoaldo e Negreiros; Edu, Toninho, Pelé e Abel. O técnico era Antônio Fernandes, o Antoninho.

Para conquistar o troféu de tricampeão o Peixe disputou o quadrangular final do certame e venceu por 3 a 1 a equipe do Parque São Jorge com gols de Pelé (2) e Edu, na segunda partida venceu o Palmeiras por 3 a 0 com gols de Pelé, Edu e Toninho Guerreiro. Ao todo no certame o Alvinegro da Vila Belmiro jogou 29 partidas tendo vencido 18 empatado 05 e perdido 06 marcando 63 e sofrendo 31 gols.

Os artilheiros da equipe foram Pelé (26), Edu (19), Toninho Guerreiro (6), Mané Maria (3), Douglas (2) e Negreiros, Lima, Joel Camargo, Abel e o paraguaio Patito com um gol cada e marcaram contra a favor do Santos, Eli Cotucha e Jurandir. O Rei Pelé foi também pela 10ª vez o artilheiro máximo do campeonato.

O ponta-esquerda Jonas Eduardo Américo o Edu foi quem mais jogou, atuando em todas as 29 partidas, além dos artilheiros os jogadores que também participaram do campeonato foram: Cláudio, Carlos Alberto, Ramos Delgado, Djalma Dias, Rildo, Clodoaldo, Laércio, Agnaldo, Marçal, Oberdan, Turcão, Mengálvio, Paulo, Léo Oliveira e Pepe.

Curiosidade

Nesse elenco tricampeão, os jogadores nascidos em Santos eram: Negreiros, Agnaldo, Joel Camargo, Douglas, Turcão, Léo Oliveira e Pepe. Os massagistas do time da Vila Belmiro eram: Beraldo Porto Linhares, Raimundo Afonso dos Santos e José Macedo da Silveira (Macedo). Os roupeiros: Ranulfo Ribas da Rocha e José Joaquim Neto (Zuza) e o enfermeiro era Matheus R. Gonçalves.

Guilherme Guarche – Coordenador do Centro de Memória e Estatística