Memória: Nascia o eterno Capitão Zito

Memória: Nascia o eterno Capitão Zito

José Ely Miranda, o Zito, nasceu no dia 8 de agosto de 1932, período em que a Revolução Constitucionalista de São Paulo, vivia o seu esplendor em terras próximas ao Vale do Paraíba e foi na hoje cidade de Roseira que pertencia ainda cidade de Aparecida que ele veio ao mundo, para se tornar o seu filho mais ilustre.

Zito considerado como o melhor médio volante do futebol brasileiro em todos os tempos, teve sua primeira partida com a camisa do Santos FC aconteceu no dia 29 de junho de 1952 em partida amistosa na Vila Belmiro na vitória diante do Madureira do Rio de Janeiro pelo placar de 3 a 1 com gols de Hugo (2) e Tite formando o Alvinegro com: Manga; Hélvio e Pascoal; Nenê, Formiga e Zito; Cento e nove, Antoninho, Nicácio, Hugo (Alemão) e Tite. O técnico era o conceituado Aymoré Moreira.

Depois dessa estreia Zito jogou pelo Santos FC mais 726 partidas marcando 57 gols. O jogo em que se despediu dos gramados aconteceu no dia 07 de novembro de 1967 na goleada frente ao Combinado Fortaleza/Ferroviário no Presidente Vargas, no estado do Ceará por 5 a 0, nessa jornada Zito foi substituído por Negreiros, mas quem o sucedeu em definitivo honrando a posição de guardião da defesa santista usando a camisa 5, foi o seu herdeiro não só no Santos como também na Seleção Brasileira, o jovem Clodoaldo Tavares Santana.

No selecionado nacional Zito foi bicampeão mundial em 1958 e 1962 jogando com a amarelinha 50 partidas marcando 03 gols. No Peixe o grande líder e capitão, conquistou os seguintes títulos:
Campeão Mundial nos anos de 1962/1963
Campeão Sulamericano nos anos de 1962/1963
Campeão Brasileiro nos anos de 1961 a 1965
Campeão do Torneio Rio-São Paulo nos anos de 1959/1963/1964 e 1966
Campeão Paulista nos anos de 1955/1956/1960/1961/1962/1964/1965 e 1967.

Curiosidade

Uma das homenagens que muito o emocionou foi ter recebido da prefeitura de Pindamonhangaba, cidade vizinha a sua Roseira, no Vale do Paraíba, a honra de se perpetuar na história local com seu nome no Centro Esportivo José Ely de Miranda Homenagem justa e merecida ao grande jogador que eterno na lembrança dos torcedores do Alvinegro da Vila Belmiro. Hoje em frente ao Estádio Urbano Caldeira está sendo construída uma estátua em sua homenagem e que em breve deverá ser inaugurada.

Guilherme Guarche-Coordenador do Centro de Memória e Estatística