Memória: “Meninos da Vila” conquistavam o Paulista de 1978

Foi perante público de 80.488 espectadores que na noite fria de 28 de junho de 1979, o Santos FC sagrava-se Campeão Paulista referente ao ano de 1978 pela 14ª vez., na partida final, ao ser derrota pelo São Paulo pelo placar de 2 a 0. Esse resultado obrigou que o título fosse disputado em uma prorrogação a qual terminou com o empate em 0 a 0. Pelo critério de desempate que privilegiava o time santista por ter tido o maior nº de gols no 3º turno (21 gols marcados), o Peixe ficou com o título, na primeira partida da fase final o Santos venceu o time do Morumbi por 2 a 1, com gols de Juary e Pita, na segunda empatou em 1 a 1 com gol de Célio.

 

Esse foi também o primeiro título regional sem a presença do Rei Pelé que houvera encerrado sua carreira no clube em 1974, a última conquista do torneio regional foi no ano de 1973. Nessa noite inesquecível de inverno, em que a torcida santista lotou e vibrou muito nas arquibancadas geladas do Morumbi, o Alvinegro da Vila Belmiro formou com: Flávio; Nelsinho Batista, Antônio Carlos, Neto (Fernando) e Gilberto Sorriso; Zé Carlos, Toninho Vieira e Pita (Rubens Feijão); Nilton Batata, Juary e Claudinho. O técnico era o saudoso Francisco Ferreira de Aguiar, o popular Chico Formiga.

Para levar para a Vila Belmiro o enorme troféu do certame o time praiano jogou o incrível nº de 56 partidas (o campeonato teve 3 turnos, mais semifinal e final) vencendo 26 empatando 16 e perdendo 14 partidas marcando 80 e sofrendo 47 gols. O lépido centroavante peixeiro Juary foi o artilheiro do campeonato com 29 gols assinalados. O goleiro Flávio entrou na equipe como titular somente na fase semifinal na vitória diante do Guarani (3 a 1), pois o goleiro Vitor que jogou praticamente o todo o campeonato houvera se contundido na partida anterior e não mais retornou ao time.

Curiosidade

Esse time campeão ficou conhecido como a primeira geração dos “Meninos da Vila” devido a juventude da equipe capitaneada pelo guerreiro Clodoaldo e que tinha na presidência do clube Rubens Quintas, como vice de futebol profissional, José Ely de Miranda, o Zito como diretor de futebol, José Rubens Marino, o médico era o dr. Carlos Braga, o fisicultor Celso Diniz e o massagista era Beraldo Porto Linhares e na presidência do Conselho Deliberativo, Esmeraldo Tarquínio. No dia seguinte a conquista, o clube lançou o carnê “Baleia Milionária” que sorteava automóveis, motos, eletrodomésticos e outros brindes. O carnê foi um sucesso absoluto de vendas, devido a credibilidade da gestão Rubens Quintas.
Guilherme Guarche – Coordenador do Centro de Memória e Estatística

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *