Memória: Há 101 anos, o Santos FC conquistava o bicampeonato santista

Memória: Há 101 anos, o Santos FC conquistava o bicampeonato santista

No dia 21 de novembro de 1915, o União Futebol Clube, que na realidade era o próprio Santos Futebol Clube, se sagrava Bicampeão Santista ao vencer a equipe do São Paulo Railway pelo placar de 8 a 0, no campo do Brasil FC, na avenida Conselheiro Nébias em Santos.

Com Ary Patusca marcando 7 gols e Marba e Arnaldo Silveira um gol cada, formando o União/Santos FC com: Werneck; Américo e Urbano Caldeira; Pereira, Oscar e Ricardo; Marba, Aranha, Ary Patusca, Anacleto Ferramenta e Arnaldo Silveira. Quem dirigia a equipe e jogava ao mesmo tempo era Urbano Caldeira. Ary Patusca, que era filho do primeiro presidente santista, Sizino Patusca e irmão de Araken Patusca marcou sete gols, sendo que quatro gols foram marcados de cabeça. O goleador Ary após o jogo recebeu das mãos do goleiro do SPR Ascáneo Bueno sete garrafas de champagnes francesas por ter ganho a aposta com o goleiro adversário. Cada garrafa de champagne correspondia aos sete gols marcados pelo filho do presidente Sizino Patusca.

No dia em que viu seu time ser goleado pelo União FC, a torcida do São Paulo Railway, (O time da Ferrovia), antes do início da partida, provocava o centroavante Ary, cantando nas arquibancadas uma versão da música “Meu boi morreu”, que dizia assim:
Onde é que ele está?
Dizem que está por ai
Pois então, Dó, Ré, Mí, Fá.
E acabou-se o Ary.
Curiosidade:

O time do Santos Futebol Clube jogou nesse campeonato santista com o nome de União Futebol Clube pois a APEA (Associação Paulista de Esportes Atléticos) não autorizou o clube a disputar o campeonato promovido pela Liga Santista com o nome de Santos FC e sim com outro nome. O União FC foi então fundado e com ele o Peixe sagrou-se Bicampeão Santista e no ano seguinte o União foi extinto.

Guilherme Guarche

Coordenador do Centro de Memória e Estatística do

Santos Futebol Clube