Memória: Em partida contra a Ponte Preta, Pelé se despedia do Santos FC

Memória: Em partida contra a Ponte Preta, Pelé se despedia do Santos FC

No dia 02 de outubro de 1974, o Rei Pelé se despedia do Santos FC depois de ter jogado pelo time santista desde o ano de 1956, 1116 partidas. No entanto, no dia 07 de dezembro de 1975, o Rei voltava a vestir a camisa do Peixe no empate em 1 a 1 contra o Bahia em partida do Torneio Governador Roberto Santos, em Salvador. Pelé no dia da despedida contra o time da Ponte Preta na Vila Belmiro na vitória santista pelo placar de 2 a 0 com gols de Cláudio Adão e Geraldo (contra). O Alvinegro Praiano formou com: Cejas; Wilson Campos, Bianque, Vicente e Zé Carlos; Léo Oliveira e Brecha; Cláudio Adão, Da Silva, Pelé (Gílson) e Edu. O técnico era Elba de Pádua Lima, o Tim. Em 1975 o Rei Pelé atendendo a pedidos dos norte-americanos foi ensinar os “gringos” a jogar futebol jogando pela equipe do New York Cosmos.

Curiosidade

Na partida contra a Ponte Preta, o Rei foi substituído aos 21′ do primeiro tempo, dando a volta olímpica no campo santista com os olhos marejados de lágrimas, em seu lugar o técnico Tim colocou o jovem Gílson Fidalgo Salgado, o Gílson Beija-Flor. Depois que largou o futebol, Gílson foi eleito vereador no Guarujá e foi ele quem pediu a interdição da mansão que o Rei estava construindo na Pérola do Atlântico pois a obra realizada pelo Rei teria avançado em um terreno público ao lado de sua casa, após entendimentos, o Rei construiu uma creche em Vicente de Carvalho e doou-a à Prefeitura, como forma de compensar o espaço usado e tudo foi solucionado.

Guilherme Guarche – Coordenador do Centro de Memória e Estatística