Memória: Em 1956, Santos FC conquistava o terceiro título paulista

Memória: Em 1956, Santos FC conquistava o terceiro título paulista

A Federação Paulista de Futebol entendeu que a partida que apontaria a equipe campeã do campeonato paulista do ano de 1956 deveria ser disputada em um campo neutro e designou o Estádio Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu, para ser o palco do encontro final entre o Santos Futebol Clube e a equipe do São Paulo FC que terminaram o certame com a mesma pontuação e o dia escolhido foi o dia 03 de janeiro de 1957.

Mesmo jogando na capital paulista, que é a sede do São Paulo, o time santista subiu a serra e mostrou que era de fato e de direito a melhor equipe do ano que houvera findado e venceu por goleada a equipe paulistana por 4 a 2 na decisão extra do campeonato sagrando-se Bicampeã Paulista com Feijó, Tite e Del Vecchio (2) marcando os tentos praianos que formou com: Manga; Wilson e Feijó; Ramiro, Formiga e Zito; Tite, Jair da Rosa Pinto, Pagão, Del Vecchio e Pepe. O técnico era Luiz Alonso Perez, o Lula.

Curiosidade

Além da conquista memorável que deu ao clube santista o seu terceiro título paulista, o que muito se falou nos dias posteriores a vitória foi a substituição feita dos jogadores titulares da defesa santista, horas antes da partida decisiva.

O técnico Lula atendendo a uma orientação do presidente Athié Jorge Coury e o do dirigente Modesto Roma tirou da equipe Hélvio e Ivan colocando em campo Wilson e Feijó respectivamente. Uma substituição que até hoje rende comentários na imprensa esportiva não só da cidade de Santos como também do estado de São Paulo pela maneira um tanto quanto inusitada como aconteceu. Os dois jogadores afastados na partida extra retornaram ao time e permaneceram jogando normalmente criando um clima de especulação e mistério sobre o motivo que gerou a substituição horas antes do início da partida.

Guilherme Guarche. – Coordenador do Centro de Memória e Estatística