Memória: Aos 16 anos, futuro “Canhão da Vila” fazia testes na Vila Belmiro

Memória: Aos 16 anos, futuro “Canhão da Vila” fazia testes na Vila Belmiro

No dia 04 de maio de 1951, o jovem José Maria adentrava ao Estádio Urbano Caldeira, vindo de São Vicente. Quem o indicou ao Santos FC foi seu amigo Cobrinha, que era o goleiro da equipe do time do São Vicente AC e também do Santos FC. Pepe tinha 16 anos e 02 meses de idade. Nesse dia ele realizou os primeiros testes e foi de imediato aprovado pelo técnico do amador, Salustiano da Costa Lima Júnior, o popular Salu da bandinha do Peixe. Salu gostou do futebol apresentado pelo garoto.

Nesse mesmo ano, o futuro Canhão da Vila se sagrava vice-campeão juvenil da cidade de Santos, ao vencer na final a equipe A.A. Americana pelo placar de 6 a 2, com gols de Clóvis (3), Marcos (1), Osmar (1) e Pepe (1). O time infantil santista era composto pelos seguintes jogadores: Cabeleira; Marcos e Ney; Américo, Juarez e Feio; Osmar I, Sílvio, Del Vecchio, Clóvis e Pepe. Também participaram da equipe os seguintes jogadores: Pascoal, Rogério, Osmar Toni, Pudim e Reca. Pepe conquistou como amador do Santos FC, os seguintes títulos:

Vice-campeão Juvenil 1951
Campeão Juvenil 1952
Campeão Juvenil 1953
Campeão Mixto 1953
Campeão dos Campeões 1953
Campeão do Torneio Início Amador 1954
Campeão Amador 1954
Campeão Extra-Juvenil 1954
Campeão dos Campeões 1954

Curiosidade

Pepe, que era chamado pelo jornalista Antônio Guenaga de “Espanhol” nasceu em Santos, no dia 25 de fevereiro de 1935 na rua João Pessoa no nº 255, numa segunda-feira de Carnaval. A mudança para São Vicente ocorreu quando ele tinha 7 anos e foi lá que começou sua brilhante carreira jogando no Comercial FC e também no Mota Lima antes de jogar no Continental calunga, de onde veio para o Santos trazido pelo goleiro Cobrinha, que jogava no Santos.

Guilherme Guarche – Coordenador do Centro de Memória e Estatística