Manoel Maria, um dos grandes jogadores da história do Peixe, comemora aniversário

Manoel Maria, um dos grandes jogadores da história do Peixe, comemora aniversário

No dia 29 de fevereiro de 1948 nascia Manoel Maria Evangelista Barbosa dos Santos, ou simplesmente Mané Maria, um ponta-direita que chegou ao Santos no ano de 1968 quando então brilhava na Seleção Amadora do Brasil e pertencia a equipe do Tuna Luso Comercial da cidade de Belém no Pará.

Foi o técnico Antônio Fernandes, o inesquecível Antoninho que o colocou em campo na equipe principal do Santos Futebol Clube no dia 15 de junho de 1968 durante a excursão do Peixe em gramados europeus na derrota pelo placar de 5 a 4 diante da equipe do FC Zurich da Suiça com Toninho Guerreiro marcando dois gols, Pelé e Pepe um gol cada formando o Peixe com: Gilmar; Turcão,Oberdan, Ramos Delgado e Geraldino (Elizeu); Clodoaldo e Lima; Amauri (Manoel Maria),Toninho, Pelé e Abel (Pepe).

Essa foi a primeira partida de Mané Maria no Peixe onde atuou no período de 1968 a 1973 retornando depois em 1976 quando então no dia 15 de agosto de 1976 vestiu pela última vez a camisa do Peixe no amistoso vencido pelo Alvinegro por 2 a 1 diante do XV de Jaú na cidade do interior paulista com Toinzinho e Tuca marcando os gols do Santos que formou com: Wilson Quiqueto;Tuca, Vicente, Bianchi e Fernando; Carlos Roberto e Ailton Lira; Manuel Maria (Claudinho),Tata (Babá), Toinzinho e Edu. O técnico era Zé Duarte.

Mané Maria jogou 165 partidas e marcou 34 gols durante o tempo em que defendeu o Alvinegro da Vila Belmiro. Títulos conquistados:

Campeão da Taça de Prata – Roberto Gomes Pedrosa (1968); Campeão da Recopa Sul-Americana Inter-Clubes (1968); Torneio da Amazônia (1968); Campeão Paulista (1969/1973); Campeão do Torneio Hexagonal do Chile (1970); e Campeão da Taça Cidade de São Paulo (1970).

Curiosidade:

Um grave acidente automobilístico com Mané Maria ocorrido no ano de 1970 na orla da praia de Santos atrapalhou em muito a carreira do excelente ponta-direita que vinha tendo atuações destacadas no time Alvinegro. O jovem então com 22 anos ficou em estado de coma por 11 dias causando apreensão em seus familiares e amigos.

Parabéns ao guerreiro Mané Maria pelos 68 bem vividos anos de vida.

Guilherme Guarche – Coordenador do Centro de Memória e Estatística